Primeiros mil dias – Nutrientes fundamentais para o bom desenvolvimento do bebê

Os primeiros mil dias (gravidez + dois anos de vida) são determinantes para o desenvolvimento físico e cognitivo saudáveis do bebê. É um período de oportunidade que os pais devem influenciar o desenvolvimento dos filhos e ajudá-los a se tornarem adultos mais saudáveis.

De acordo com as pediatras Denise Katz (CRM 63548-SP) e Cristiane Finelli (CRM 120062- SP), cuidados simples durante a gestação como atenção dedicada a alimentação, atividade física, ao sono adequado e suplementações de ferro, cálcio e vitaminas, quando recomendadas por especialista, fortalecem o sistema imunológico. Previnem que a criança desenvolva, em sua fase adulta, doenças como obesidade, hipertensão e diabetes. Já os estímulos cognitivos, reforçados pelos pais durante os dois primeiros anos, favorecem o aprendizado e bom comportamento da criança.

Entenda como a alimentação, suplementação e atividades cognitivas atuam em cada uma das três fases dos primeiros 1000 dias:

Primeiros mil dias iniciam na gestação

Alimentação e atividade física

A gestante deve ter uma alimentação balanceada e também uma atividade física supervisionada. É importante frisar que mães desnutridas geram bebês desnutridos. Isso é de extrema importância na atenção primária às mulheres gestantes.

Suplementação

 Dentre os suplementos que são fundamentais para a gestante podemos citar o ácido fólico, cálcio, ferro, a vitamina C e ômega-3. Além da vitamina D para aquelas gestantes que tenham baixa dosagem no organismo. Este nutriente, em específico, tem papel importante na absorção do cálcio na dieta e, certamente, deve ser suplementada por orientação médica. O cálcio, por sua vez, tem papel fundamental no desenvolvimento físico da criança, já que melhora a calcificação óssea, a força muscular e ainda promove a estabilidade do sistema imunológico.

 

Do nascimento aos 12 meses:

primeiros mil dias - um ano

 Alimentação

As crianças devem receber aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses de idade, que irá favorecer o desenvolvimento motor, intelectual, do sistema imunológico. Nesta fase não há indicação de se ofertar nenhum outro alimento complementar ou bebida, inclusive água.

A partir dos 6 meses de idade, todas as crianças devem receber os alimentos complementares, para atender as necessidades de seu crescimento e a  alimentação deve ser variada em grupos que forneçam quantidades suficientes de água, energia, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais, ter baixo teor de açúcar, sal.

Mas não esqueça, a dieta deve ser iniciada em paralelo ao aleitamento materno. O desmame precoce e a introdução inadequada de alimentos pode desencadear o início da obesidade, já no primeiro ano de vida. Enquanto a nutrição correta reduz o risco de desenvolver na idade adulta obesidade e doenças cardiovasculares.

Suplementação

As crianças devem receber suplementação de vitaminas A e D, como principal medida para prevenção de alterações visuais e raquitismo. Essa suplementação é imprescindível e fundamental até o final do primeiro ano de vida. A partir do 13mês, a suplementação com vitamina D é recomendada como imunomodulador e também para aquelas crianças que são pouco expostas ao sol.

Atividades cognitivas

O desenvolvimento da criança é a capacidade de adquirir funções, ou seja, de realizar tarefas. Este desenvolvimento ocorre no sentido céfalo-caudal (da cabeça para os membros), e próximo-distal (do centro do corpo para as extremidades). Assim podemos destacar alguns pontos do desenvolvimento no primeiro ano de vida:

  • 0-3 meses: o bebê começa a fixar o olhar, seguir objetos em movimento e reconhece os pais. A criança gosta que conversem com ela nesta fase.
  • 4-6 meses: a criança já brinca e leva os pés à boca, alcança e pega objetos pequenos, emite sons, vira a cabeça na direção de uma voz. Nessa fase, estimule a curiosidade do seu filho!
  • 7-9 meses: com esta idade a criança encontra objetos escondidos, emite consoantes repetidas, compreende um “não”, engatinha e ao final desta fase já começa a ficar de pé.
  • 10-12 meses: nesta fase a criança gosta de imitar os pais, faz gestos com a cabeça, braços e mãos para se comunicar. Já fala algumas palavras e ao final desta fase, caminha com apoio ou até sozinha. Instigue o uso da coordenação motora nesta fase.

 

Após 1º ano de vida e até completar o 2º ano:

primeiros mil dias - dois anos

 Alimentação:  A partir de um ano de idade as crianças já podem comer a mesma refeição da família, desde que não seja condimentada em excesso e deve ser bem cozida. E devem continuar a ser amamentadas, pelo menos, até completarem os 2 anos de idade.

Suplementação: Nos primeiros 24 meses de vida a suplementação de vitamina D é recomendada como rotina pelos pediatras, sem a necessidade de coletar exame para a sua dosagem. Já a partir dessa idade, fica a critério do pediatra a coleta ou não de exame para orientar a eventual necessidade de tratamento.

 Atividades cognitivas : No segundo ano de vida a criança começa adquirir uma maior independência, isto é, ela começa a andar sozinha, cai raramente, já come sozinha, identifica sua imagem no espelho, fala várias palavras, consegue articular frases curtas, e já pode ser iniciado o desfralde.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey's Anatomy!