Mil dias – da concepção à introdução alimentar

A expressão “’1000 dias” amplamente utilizada na gestação e infância refere-se aos primeiros mil dias da criança desde o início da gestação até os dois primeiros anos. Durante esse período a criança tem um desenvolvimento rápido, os órgãos crescem enquanto o cérebro e o sistema digestivo e imunológico se desenvolvem. Um ponto interessante, é que muitos dos aprendizados e hábitos criados nessa fase serão levados para vida toda.

Porque mil dias?

1000-dias

Durante a gravidez o organismo da mãe sofre modificações e começa a se preparar para o nascimento do bebê e para amamentação. Uma alimentação variada, no sentindo de abranger todos os nutrientes necessários para essa fase pode fornecer melhores condições para a jornada dos 1000 primeiros dias.

 Além da alimentação, em alguns casos é necessário a suplementação de vitaminas ou minerais e de outros nutrientes essenciais que devem ser avaliados caso a caso. Sabe-se ainda que a alimentação da mãe durante a gestação pode influenciar na preferência dos sabores do feto, já que as papilas gustativas se formam durante a 7° e 8° semana de gestação.

A Organização Mundial da Saúde preconiza que o leite materno seja ofertado exclusivamente até o 6° mês de vida do bebê. Muita mamães acreditam que o bebê necessite de água ou chás durante esse período, mas o leite materno oferece todos os nutrientes necessários para essa etapa, inclusive a água.

Com o passar do tempo, no segundo até o quarto mês de vida, muitas mamães acham que o seu leite “está fraco” e à partir do quarto mês iniciam a introdução alimentar. Nessa etapa a criança ainda não tem o sistema digestório e imunológico totalmente formado para receber os alimentos, que devem começar a serem introduzidos apenas a partir do 6 mês de vida.

Por isso mamães, tenham calma, o leite materno é o alimento mais completo para a criança até o 6° mês de vida. A amamentação em alguns momentos não é fácil, o que pode gerar a ansiedade na mãe. Manter a calma e procurar um profissional consultor em amamentação pode ajudar e muito na manutenção desse hábito.

A introdução alimentar

mil dias 2 anos

A partir do 6° mês de vida deve-se iniciar a alimentação complementar. Como o próprio nome diz, ela serve para complementar apenas. O aleitamento materno deve ser mantido até os 2 anos ou mais. A introdução de uma alimentação saudável influência a saúde da criança não somente nos primeiros 1000 dias, mas cria um impacto no desenvolvimento do seu filho e pode significar uma melhor qualidade de vida no futuro.

Durante a introdução alimentar é normal as crianças rejeitarem um alimento que ainda não conheçam. O ideal é que ofereçamos pelo menos umas 10 vezes o mesmo alimento e ir percebendo as reações da criança. A quantidade de alimentos também é muito individual, e devemos confiar que o bebê sabe a quantidade que ele precisa, o que geralmente não corresponde com a expectativa dos pais.

Alguns alimentos devem ser evitados até os 2 anos de idade, como os industrializados (refrigerantes, salgadinhos, guloseimas, sucos artificiais, entre outros) bem como a adição de açúcar. Afinal de contas, como saber se seu filho vai gostar do limão se ele não sentir o sabor azedo?

Nutricionista para mamães e bebês
Amante de uma boa viagem, daquelas que quando tiver filho, já vai fazer o passaporte dele.
Comente