Deficiências: Como prevenir as deficiências?

Olá mamães, hoje quero falar de um assunto muito importante para a sociedade, a Prevenção de Deficiências. Como já relatei anteriormente, sou fonoaudióloga e trabalho em um Centro de Atendimento Especializado (CAESP), conhecido também como APAE. No CAESP trabalhamos com diferentes públicos, sendo em sua maioria, pessoas com alguma deficiência, e infelizmente vemos que tem aumentado o número de pessoas com deficiência, o que incentivou que fosse realizado um trabalho para a Prevenção das Deficiências.

Diante disso, quero abordar esse tema com vocês mamães, futuras mamães e também àquelas que pensam em engravidar, trazendo um pouco sobre o que é a deficiência e por que prevenir, as principais causas, os cuidados: antes de engravidar, durante a gravidez, no momento do parto e depois do nascimento.

O que é a deficiência?

A deficiência é uma condição na qual a pessoa não consegue realizar algumas atividades consideradas “normais” para o ser humano. Essa condição é provocada por alguma limitação física, motora, visual, auditiva ou mental.

Por que prevenir as deficiências?

deficiencias

A deficiência muda a vida de quem é portador e também de quem está ao seu redor. Quando a pessoa tem uma deficiência, ela necessita de adaptações ou auxílio para conseguir realizar aquilo que é normalmente feito pelas pessoas sem deficiência. E para que isso ocorra, demanda tempo e custo financeiro das famílias e da saúde pública.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), apontam que um bilhão de pessoas vivem com deficiências, sendo uma a cada sete pessoas no mundo, ainda a OMS traz que 70% das deficiências poderiam ter sido evitadas. Essa informação, mostra a importância da prevenção e de que é necessário transmitir esse conhecimento a todos.

Quais são as principais causas de deficiências?

As principais causas são:

  • Hereditária ou congênita: aparecem por fatores genéticos do feto;
  • Falta de assistência ou assistência inadequada às mulheres durante a gestação e o parto;
  • Desnutrição: tanto da mãe durante a gestação como depois da criança;
  • Doenças transmissíveis: rubéola, meningite, sarampo, toxoplasmose, zika vírus, as doenças sexualmente transmissíveis (DST);
  • Doenças e eventos crônicos: hipertensão arterial, diabetes, infarto, Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Perturbações psiquiátricas;
  • Traumas e lesões.

 Sendo que essas doenças acima, quando ocorridas durante a gestação, normalmente, afetam e causam alterações no feto.

Depois de ter apresentado a vocês um pouco sobre a deficiência, vou trazer orientações importantes sobre de como podemos prevenir as deficiências.

Principais cuidados ANTES de engravidar: Pré-concepcional

É fundamental iniciar a prevenção antes de engravidar, quando o casal decide ter um filho precisa buscar orientações e seguir alguns cuidados, pois é nas primeiras semanas que normalmente ocorrem as deficiências.

O casal deve procurar o médico, este irá orientá-los e deve pedir alguns exames, que o casal deve realizar: Hemograma, Diabetes, Sífilis, Tipagem Sanguínea e a presença do fato RH, Toxoplasmose, Hepatite, Rubéola e Tétano. Lembro que é importante que o homem também faça os exames (tendo alguns específicos para ele).

A mulher deve tomar a vacina contra a rubéola, pois esta doença afeta o bebê em formação, causando más-formações como: cegueira, deficiência auditiva, entre outras alterações.

Ácido fólico é importante para a mulher e para o homem

Pelo menos três meses antes de engravidar é importante e fundamental que a mulher e o homem tomem o ácido fólico, que é uma vitamina presente em alguns vegetais, sendo necessária para a formação do tubo neural do feto, e a falta dessa vitamina pode trazer alterações como: a mielomeningocele e a fissura labiopalatina. E quando o homem toma o ácido fólico, protege contra a produção de espermatozoides com anormalidades em seus cromossomos.

O casal pode procurar um serviço de aconselhamento genético, para mapear quais são os seus riscos, sendo muito importante em casos nos quais há alguma deficiência na família ou em casamento entre parentes.

Principais cuidados DURANTE a gravidez: Pré-Natal

Quando chega o momento tão esperado, no qual a mulher descobre que está grávida e o coração se enche de alegria, é importante lembrar que agora está carregando uma vida e que algumas escolhas podem afetar diretamente seu bebê. Nos dias atuais se ouve muito “estou grávida e não doente”, está correto não está doente, porém durante esse período são necessários alguns cuidados que quando não está grávida não precisa ter.

Consulte um médico obstetra mensalmente; faça exames de controle; só tome os remédios que o médico lhe receitar; faça o controle de pressão alta, diabetes e infecções; tenha uma alimentação saudável e balanceada; não se exponha a raio-X ou outros tipos de radiação; evite contato com pessoas contaminadas por doenças infecciosas; participe de curso de gestantes.

Ainda quero salientar a importância de gestantes evitarem o consumo de bebidas alcoólicas, cigarro e outras drogas, pois essas causam muitas deficiências e alterações nos órgãos do bebê. E ainda quero deixar um recado para as futuras mamães que foram pegas de surpresa e não se sentem preparadas para serem mães, não querem ter esse bebê e pensam em abortar: Tentativas de aborto podem provocar deficiência ao bebê e podem levar a mãe à morte.

Principais cuidados no momento do PARTO: Peri-Natal

Chegou a hora de ir à maternidade, seu filho está vindo, que cuidados devemos ter?

Tenha seu filho em um ambiente preparado, normalmente os hospitais estão melhores preparados com equipamentos e uma equipe completa para receber seu bebê, e assim, se ocorrer algum problema, a ajuda está próxima. Na sala de parto deve ter o médico obstetra e o pediatra. O ideal é que a mulher tenha parto natural e amamente seu bebê o quanto antes. E exija que sejam feitos os testes preventivos, como o APGAR, que traz um diagnóstico de condição de vida do recém-nascido.

É importante que a mãe tenha um acompanhante, alguém que saiba o que ela deseja e quais são suas decisões, e que fique com ela incentivando e ajudando no que for possível.

Principais cuidados DEPOIS do nascimento: Pós-Natal

Por fim quero falar sobre os cuidados a partir do momento em que você está com seu filho no colo.

Logo depois do nascimento o recém-nascido precisa fazer alguns testes que detectam se seu bebê apresenta alguma deficiência ou dificuldade, entre os testes oferecidos pela rede pública estão: Teste do Pezinho (obrigatório, é realizado na Unidade Básica de Saúde), Teste da Orelhinha (obrigatório), Teste da Linguinha (obrigatório), Teste do Olhinho, Teste do Quadril e Tipagem sanguínea (obrigatório). Ainda há o Teste do Coraçãozinho que não é oferecido pela rede pública e entre os testes acima, os obrigatórios a maternidade faz, os outros muitas vezes tem de ser solicitados pelos pais.

Amamente seu filho e proporcione uma boa alimentação para ele, não dê remédios sem orientação médica, tenha as vacinas do seu filho em dia, leve ele mensalmente ao pediatra durante seu primeiro ano de vida.

Tenha cuidados adequados com seu filho, proporcionando amparo afetivo e ambiente propício para seu desenvolvimento. Evite acidentes domésticos, mantenha as crianças longe de fogo, álcool, objetos cortantes, tomadas com eletricidade, ou algo que apresente perigo para a criança.

Não esqueça do fundamental: AME seu filho, falta de afeto prejudica o desenvolvimento dele. Filhos são presentes de Deus colocados em sua vida, e você deve ensinar e mostrar o caminho em que eles devem seguir, deixando eles darem seus passos para poderem crescer.

E se seu filho não está conseguindo acompanhar o desenvolvimento neuropsicomotor, apresenta atrasos e dificuldades, procure ajuda e orientação em um Centro de Atendimento Especializado, peça uma avaliação com uma equipe multiprofissional, eles podem mostrar como ajudar seu filho, assim prevenindo uma possível deficiência.

Bacharel em Fonoaudiologia pela UFSC
Cursando Pós-graduação em Neuropsicopedagogia clínica pela UNILAS




Comente