Desenvolvimento da Fala – Aquisição de sons e alterações na fala

Quero continuar falando sobre o desenvolvimento da linguagem, hoje vou contar um pouco da minha experiência na clínica. Sendo fonoaudióloga, vejo que há muita dúvida dos pais em relação a fala de seus filhos. Por isso, quero estar abordando esse tema e respondendo essas dúvidas com relação a aquisição de sons e alterações na fala.

As perguntas mais comuns são:

  • “É normal as trocas que o filho faz?”;
  • “Os pais estão procurando ajuda muito cedo?”;
  • “Pessoas lhe falaram que podem esperar até cinco anos para a criança falar certo, é verdade?”.

E então, eu explico que se os pais estão notando algumas dificuldades na fala de seu filho, o quanto antes for trabalhado, melhor para o desenvolvimento da criança. Isso quer dizer que não devemos esperar até os cinco anos de idade para o filho falar certo. Para cada idade a criança deve adquirir certos fonemas (sons).

Como ocorre a fala?

dislalia trocar o R pelo L

A fala ocorre através da emissão dos fonemas, que são os sons. Os primeiros sons são os vocálicos, ou seja, as vogais. Já desde bebês eles emitem algumas vogais, com o crescimento essas vogais vão se juntando com outros fonemas, formando sílabas e palavras.

As emissões desses sons dependem dos nossos órgãos e estruturas fonoarticulatórias, entre elas faringe, laringe, pregas vocais, língua, palatos, dentes, fossas nasais e lábios.

Os sons da fala são inicialmente produzidos pelas pregas vocais, em seguida, são modelados e articulados pela interferência da faringe, laringe, cavidades orais e nasais. Cada fonema da fala tem uma modulação diferente das estruturas, necessitando os pontos articulatórios. Exemplo: para realizarmos o som da letra B necessitamos que os lábios se fechem, para que o ar suba com pressão ocasionando uma “explosão” para sair e a vibração das pregas vocais.

Aquisição de sons de acordo com cada idade

leitura para as crianças

Conforme a criança cresce vai ocorrendo uma maturação neurológica, que organiza a fala dela. Então ela começa a compreender que cada som tem um jeito diferente de se falar, e com o passar do tempo ela adquire os fonemas da fala.

Cada fonema tem uma forma diferente, sendo que elas vão aprendendo os fonemas mais fáceis até os mais difíceis. Estes necessitam de mais modulações nas estruturas. Abaixo segue os sons que são esperados para que idade:

Aos 18 meses

Nessa idade a criança deve estar falando corretamente o som: B e M.

“Baba”; “Mamãe”;

Aos dois anos idade

A criança tem que ter adquirido os sons: P, T, D, N.

“Papai”; “Pato”; “Dedo”;

Aos dois anos e meio

Os fonemas que devem ser falados certos: K/C, G e NH.

“Gato”; “Ninho”, “Coca”.

Aos três anos de idade

Os sons que ele já deve fazer são: F, V, S e Z.

“Faca”, “Sapo”, “Vaca”.

Aos três anos e meio

Com essa idade a criança tem que falar certo os fonemas: X/CH e J.

“Chapéu”, “Joga”.

Aos quatro anos de idade

Ao completar quatro anos, a criança já deve estar falando corretamente os fonemas, podendo ainda ter omissões e trocas nos encontros consonantais com R e L, como: “Prato”, “Planta”.

Os fonemas que a criança fala certo: L, LH, R e RR.

“Olho”, “Girafa”, “Carro”, “Bola”.

Ainda nessa idade eles começam a falar o arquifonema do R e do S, como: “Porco”, “Mosca”.

Aos cinco anos de idade

Com cinco anos, a criança deve estar falando corretamente todos os sons, e não apresentar mais trocas e omissões.

Se você notar que seu filho ainda não está falando todos os fonemas esperados para idade dele, pode ser que ele esteja com uma alteração na linguagem. É necessário que ele faça uma avaliação fonoaudiológica.

Quais são as possíveis alterações na fala?

aquisição de sons

Quando a criança apresenta uma dificuldade em emitir algum som, ocasionando trocas e/ou omissões de fonemas. Sendo que esse fonema já é esperado para sua idade, ela apresenta uma alteração na linguagem, que pode ser uma alteração fonológica (desvio fonológico) ou fonética (desvio fonético).

Desvio fonológico

É quando a alteração é fonológica, o que acontece é que neurologicamente a compreensão fonológica da criança não está organizada. Então, ela não sabe como se faz para fazer o fonema, que ponto articulatório ela deve usar e nem que som é usado para cada palavra.

Desvio fonético

É quando a alteração é fonética. Há uma alteração na estrutura fonoarticulatória, impedindo que a criança consiga fazer os pontos articulatórios adequadamente. Um dos casos é quando a criança tem o frênulo lingual curto (língua presa), então a criança não consegue fazer os sons, que necessitem a elevação da língua.

Quando é diagnosticada a causa, faz-se a intervenção necessária e os resultados são muito satisfatórios. Dessa maneira a criança passa a emitir o som da forma correta.

Concluindo

Quero ressaltar que os pais não devem imitar fala incorreta, pois estarão reforçando a troca. Fale corretamente com seu filho para que ele não fique confuso e mostre para ele como é o fonema que ele deve usar para cada palavra.

Ao perceber que seu filho está permanecendo com trocas na fala, que já não são mais esperadas para sua idade, procure um fonoaudiólogo, para que este faça uma avaliação. E ao constatar alguma alteração na fala ou linguagem, inicie as terapias. Lembrando que necessitamos do desenvolvimento adequado da linguagem, pois ele é essencial no processo de alfabetização.

Referências:

TANIGUTE, C. C. Desenvolvimento das Funções Estomatognáticas. In: Fundamentos em Fonoaudiologia. Ed. Guanabara Koogan S.A, Rio de Janeiro, RJ. 2005. 2º ed.

FREED, D. B.. Motor Speech Disorders: Diagnosis and Treatment. Nova Iorque: Delmar Cengage Learning, 2000.

Bacharel em Fonoaudiologia pela UFSC Cursando Pós-graduação em Neuropsicopedagogia clínica pela UNILAS