As 7 causas mais comuns de aborto espontâneo

O aborto espontâneo é tão comum que muitos obstetras consideram a perda precoce da gravidez como uma parte normal da reprodução. Contudo, isso não facilita a perda.

Se você teve um aborto espontâneo, é provável que você queira saber o que causou e o que você pode fazer para evitar que isso aconteça de novo.

Para começar, relaxe. O professor clínico de obstetrícia e ginecologia da Harvard Medical School, Henry Lerner,  diz que “se você já engravidou uma vez, as chances são de 80% que você ter um ou mais bebês saudáveis ​​depois disso como você quiser”. Henry também é autor do livro Miscarriage: Why it Happens and How Best to Reduce Your Risks (Perseus Book Group, 2003) – ainda não disponível em português.

Em seguida, aceite que você nunca sabe por que você abortou. “A maioria do tempo o aborto espontâneo é um evento aleatório e isolado e não podemos identificar uma causa”, diz o professor Lerner.

As mulheres que passam por dois ou três abortos espontâneos (chamado aborto espontâneo recorrente) podem, em última instância, aprender que têm um problema médico que está fazendo com que suas gravidezes terminem espontaneamente. Mas mesmo em aborto recorrente, não há como saber a causa.

A maioria das mulheres que perdem uma gravidez, nunca vão saber por que abortou, mas é possível que fiquem novamente grávida, cerca de dois meses depois.

As causas mais comuns de aborto espontâneo único e recorrente

Anormalidades cromossômicas

causas de aborto espontâneo

Os cromossomos não correspondidos representam pelo menos 60 por cento dos abortos espontâneos“, diz Bryan Cowan, MD, presidente do departamento de obstetrícia e ginecologia do Centro Médico da Universidade do Mississippi.

Os cromossomos são as pequenas estruturas em cada célula que carregam nossos genes; cada um tem 23 pares deles, um conjunto de nossa mãe e um conjunto de nosso pai. Às vezes, quando o ovo e o esperma se encontram, um ou outro é defeituoso e, em seguida, os cromossomos não podem se alinhar corretamente.

Nesse caso, o embrião resultante tem uma anormalidade cromossômica e a gravidez geralmente resulta em um aborto espontâneo. Casais que experimentam dois ou mais abortos espontâneos, às vezes, aprendem, por meio de testes médicos, que eles têm anomalias cromossômicas que não os afetam, mas evitam que se segure a gravidez.

Se você tiver um aborto espontâneo, seja paciente. As probabilidades são fortemente a seu favor de que você engravide novamente e tenha um bebê saudável. Se você falhar novamente, no entanto, considere preservar o tecido que você perdeu (se possível, guarde-o em uma solução de soro fisiológico) e leve-o ao seu médico para que seja enviado para um laboratório para testes cromossômicos.

Se é cromossômico normal, podemos começar imediatamente a procurar outras questões que possam ser responsáveis ​​pelos abortos espontâneos e podem ser tratáveis“, diz Jonathan Scher, MD, um especialista em fertilidade em Manhattan e co-autor de Preventing Abortar: The Good News (Collins 2005). – Não disponível em português

Anormalidades uterinas e cervixes incompetentes

pingente aborto espontâneo
Alguém que eu amo, nunca nasceu!

Se você tem um útero que é “anormalmente” em forma ou dividido – chamado septo uterino – o aborto ocorre porque o embrião não pode se implantar ou, uma vez que ele implante, não pode obter o alimento que precisa para sobreviver. “As anomalias uterinas representam cerca de 10 por cento dos abortos espontâneos”, diz o Dr. Cowan.

Um colo do útero enfraquecido é outro problema que pode levar ao aborto espontâneo, porque no final do primeiro trimestre o feto cresceu o suficiente para que o colo do útero comece a progredir. Se o colo do útero está enfraquecido, não pode segurar o feto.

O seu médico pode não descobrir este problema até ter tido abortos espontâneos recorrentes, ou até a gravidez está bem encaminhada. A boa notícia é que “o septo uterino pode ser corrigido com cirurgia”, diz o Dr. Cowan.

E se você tem um colo do útero enfraquecido, seu médico colocará um ponto no colo do útero para mantê-lo fechado, um procedimento chamado cerclagem uterina. Para preservar sua gravidez, é provável que vá exigir repouso ou até mesmo hospitalização, dependendo da recomendação médica para seu caso.

 

Aborto espontâneo por causa de transtornos imunológicos

aborto espontâneo

Quando você considera que o corpo de uma mulher vê o esperma como um objeto estranho, é uma maravilha que a gravidez aconteça. Mas na maioria das vezes, um ovo fertilizado envia uma mensagem à mãe que diz “não me trate como um germe “, e a gravidez prossegue sem incidentes. Em alguns casos, porém, o embrião não é aceito pela corpo da mulher. “Anticorpos anti-fosfolípidos – anticorpos que atacam o próprio tecido, incluindo embriões – são responsáveis ​​por muitos erros que os médicos consideravam inexplicáveis“, diz o Dr. Scher.

Ainda não houve muitas pesquisas nesta área. Embora os tratamentos ainda sejam considerados experimentais, ele teve sucesso no tratamento de mulheres com aspirina, heparina (um diluente de sangue) e certos esteróides.

 

Doenças não tratadas, como problemas de tireóide (hiper e hipo-tiroidismo) e diabetes descontrolada

As condições da tireóide e a diabetes não controlada são ambas associadas a ambientes uterinos “desfavoráveis”. “Os efeitos dessas condições tornam difícil o embrião sobreviver”, explica o Dr. Scher.

Para evitar o aborto espontâneo por estas causas, recomenda-se fazer as mudanças de estilo de vida que seu médico lhe prescrever e seguir todos os tratamentos recomendados para controlar sua diabetes. As condições da tireóide geralmente podem ser corrigidas com medicação.

 

Síndrome do ovário policístico (SOP)

aborto espontâneo - SOP

Mulheres com SOP têm níveis muito elevados de testosterona hormonal masculina que, entre outras coisas, provoca ovulação irregular e menstruação. “Mesmo em mulheres que não têm diabetes, a PCOS causa resistência à insulina, o que impede o revestimento endometrial de maturar adequadamente”, explica o Dr. Scher. Ele estima que entre 5 e 10 por cento das mulheres em idade reprodutiva possuem SOP.

O tratamento com fármacos antidiabéticos orais, como a metformina (Glucophage), tem sido bem sucedido na redução do aborto espontâneo em mulheres com SOP.

 

Infecções bacterianas também são causas de aborto espontâneo

aborto espontâneo - infecção
Eu vou te manter em meu coração até que poder segurá-lo no céu!

Muitos microrganismos vivem inofensivos- mesmo com utilidade – nos caminhos reprodutivos masculinos e femininos. Mas certas bactérias podem causar problemas, incluindo um risco aumentado de aborto espontâneo.

Dois em particular – mycoplasma hominis e ureaplasma urealyticum – vivem nos canais genitais de homens e mulheres saudáveis, mas podem aumentar o risco de aborto espontâneo.

Nas mulheres, a infecção com estas bactérias podem inflamar o endométrio (o revestimento do útero), tornando impossível o desenvolvimento de um embrião.

“Não há sintomas, no entanto, então, a única maneira de saber se você ou seu parceiro estão carregando o organismo deve ser testado”, diz o Dr. Scher.

Estas infecções geralmente podem ser facilmente tratadas com antibióticos.

 

Estilo de vida (Cigarros, Álcool, Drogas, Toxinas Ambientais)

tatto - aborto espontâneo

“A nicotina atravessa a placenta e interfere no fornecimento de sangue e no crescimento fetal”, diz o Dr. Scher. As fumantes têm duas vezes a taxa de aborto espontâneo maior que as não fumantes. Beber mais de duas bebidas alcoólicas por dia também está associado a um aborto espontâneo, diz ele, e é evidente. Se você está tentando engravidar, ou já está grávida, seria totalmente  inapropriado manter esse estilo de vida.

Finalmente, as mulheres que trabalham em certos ambientes – incluindo fazendas, salas de operação, consultórios odontológicos e laboratórios hospitalares – apresentam uma taxa de aborto espontâneo por razões desconhecidas.

“Desista de todos os hábitos deletérios antes de tentar engravidar”, diz o Dr. Lerner, para você aumente suas chances de desfrutar de uma gravidez bem sucedida.

Se você está preocupado que seu local de trabalho não seja saudável para você, informe o seu médico sobre suas preocupações.

Sinais de um aborto espontâneo

No início da gravidez, a mancha é normal, mas se você tiver cólicas parecidas com menstruação ou dor abdominal e hemorragia severas, você pode estar sofrendo um aborto espontâneo e deve ligar para o seu médico.

Seu médico provavelmente irá fazer um exame de toque para verificar a situação do seu colo do útero.

Se estiver dilatado, é provável que haja um aborto espontâneo. Se você teve um aborto precoce, é provável que você não exija nenhum tratamento médico, mas em alguns casos, você precisará de um procedimento chamado de curetagem para remover o tecido embrionário.

Texto Original: Parenting

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *