Ovulação – O que você precisa saber para engravidar

Quando a mulher pensa em ser mãe, a primeira coisa que faz é parar de tomar o anticoncepcional. E está certa, esse é o primeiro passo. Mas a vida de tentante está apenas iniciando. Além da primeira consulta ao ginecologista para fazer os exames e começar a tomar ácido fólico, vai ser preciso muito conhecimento. Sobre a gravidez sim! Mas principalmente sobre o funcionamento do seu próprio corpo, ovulação e afins.

Identificar como funciona seu ciclo menstrual vai ajudá-la a sincronizar as relações sexuais para que elas contribuam para a fecundação. Você pode utilizar o método tabelinha, eu tenho um aplicativo no celular chamado Period Tracker. Já comentei sobre ele aqui no blog, e ele começa a efetivamente calcular seu ciclo menstrual com pouco percentual de erro a partir do terceiro mês de nutrição das suas informações pessoais.

Mas para engravidar você precisa saber primeiro o que é ovulação, quais são os sintomas, como identificar que você está nesse período e qual a importância dela para a fecundação.

O que é a ovulação?

Esse nome ovulação é dado para o momento em que o ovário libera o óvulo para que ele possa alcançar as trompas de falópio. Nelas os óvulos irão encontrar os espermatozoides para serem fecundados.

Essa liberação do óvulo só acontece mediante à estimulação hormonal. Os principais hormônios nesse período são o estrógeno e progesterona (secretados principalmente nos ovários). O Hormônio Luteinizante (LH) e Hormônio Folículo Estimulante (FSH), esses dois são secretados pela hipófise.

A ovulação ocorre aproximadamente entre 10-12 horas após o pico de LH.

Quais são os sintomas da ovulação?

muco vaginal

  • Pontada de Mittelschmerz

A palavra de origem alemã, mittelschmerz é a dor com a ovulação. Ela acontece na região lateral baixa do abdome ou pélvica e algumas vezes pode ser confundida com apendicite aguda. Normalmente, não requer atenção médica. Mas se a sua dor mittelschmerz é um incômodo, um médico deverá ser consultado.

Ela pode acontecer pelo inchaço dos folículos, pela ruptura da parede do ovário para que ocorra a ovulação ou até mesmo pela contração das trompas uterinas, em resposta ao aumento do nível de prostaglandina F2-alfa secundária ao aumento do hormônio luteinizante (LH).

  • Vulva edemaciada (Inchada)

Quando a mulher está no seu período fértil pode ser que a vagina fique um pouco inchada. Talvez você perceba isso quando vestir uma calça jeans e notar que está mais saliente. Essa é uma das maneiras da natureza mostrar que a fêmea está no seu período fértil. Os hormônios liberados durante esses dias trabalham para aumentar a libido e também a vascularização da região genital. Afinal de contas, Deus fez tudo perfeito!

  • Secreção vaginal

Esse é um dos primeiros sinais de que a ovulação se aproxima. Ela começa quando os folículos começam a se formar. A secreção vaginal funciona como um lubrificante natural que auxilia a os espermatozoides à chegarem ao óvulo. No começo o período o muco vaginal é mais clarinho e a medida que vai passando os dias vai ficando mais elásticos e consistente.

  • Coceira no bico do seio

Parece engraçado, mas é um sintoma até normal. Ela também é um sintoma de gravidez.

Qual a diferença entre dias férteis e ovulação?

A vida do óvulo dura no máximo 24 horas. Enquanto o espermatozoide pode se manter vivo durante cinco dias.

Os dias férteis podem durar até sete dias e são como uma “janela da fertilidade”. É o período que se você fizer sexo sem proteção, poderá engravidar, justamente pela vida útil de do óvulo e do espermatozoide. O fato de identificar quais são os dias férteis, permite que o casal planeje suas relações à fim de ampliar a família.

Como identificar o período fértil?

Essa é uma das grandes dúvidas das mulheres. Primeiro é realmente começar a observar seu próprio corpo. As mulheres ciclos menstruais diferentes, 28 dias – 30 dias – 32 dias. Normalmente os dias mais férteis é na metade do período.

Observar os sintomas da ovulação, eles são as maiores pistas que você pode ter desse período. Posso acrescentar ainda que aumento no apetite e aumento da libido também são características do período fértil.

Quando deve ter relações sexuais para engravidar?

Engana-se você que ter relações sexuais diariamente vai ajudar você a engravidar mais rápido. Conversar com o seu companheiro de vida é importante sobre sua vontade de ter filhos e planejem (sem pressão e sem regra fixa) os dias de praticar com mais intensidade. As chances de engravidar são nos dias mais férteis, ou seja, aqueles sete dias que são a janela da fertilidade.

Uma certa vez li que a mulher no período fértil deveria praticar dia sim, dia não. Para que a produção dos espermatozoides possa se recompor.

Ovulação tardia

Como o próprio nome indica é quando a ovulação se dá depois do período considerado “normal”. Se a mulher tem um ciclo menstrual de 28 dias, naturalmente sua ovulação deveria ocorrer por volta do 14° dia. Contudo, na ovulação tardia, pode ocorrer ao 21° do ciclo. Isso pode afetar na descida “atrasada” da menstruação. Se a mulher ovulou depois, vai menstruar depois também.

O que pode afetar a ovulação?

estresse infertilidade

Algumas coisas podem influenciar diretamente ou indiretamente a fertilidade da mulher. A partir dos 35 anos a produção de óvulos começa a diminuir consideravelmente. Porém o estilo de vida de uma mulher mais nova e fatores externos podem sim, afetar sua capacidade de reprodução.

  1. Obesidade: esse fator aumenta a produção do hormônio estrogênio e isso pode causar irregularidade menstrual, ausência de menstruação, dificuldade de fixação do óvulo no útero e até mesmo abortos.
  2. Magreza excessiva: essa situação irá também afetar a produção dos hormônios, mas ao contrário da obesidade, ela irá diminuir a produção do estrogênio. Isso vai causar perturbações no ciclo menstrual e consequentemente afetando a fertilidade feminina.
  3. Doenças ginecológicas: A síndrome dos ovários micropolicísticos, a endometriose e os miomas uterinos são doenças ginecológicas muito comuns que levam diversos casais ao consultório de infertilidade conjugal
  4. Tabagismo: é um hábito que leva a mulher à infertilidade. É um dos principais responsáveis pela diminuição da fecundidade e do aumento do tempo da concepção. Sem contar nos danos que vai causar para o sistema reprodutor feminino.
  5. Estresse: Vários estudos científicos apontam sérios indícios que o estresse tem sido um dos elementos que tem influenciado na diminuição da fertilidade conjugal, perdas gestacionais e piora nos resultados perinatais.

Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Fertilidade.org; Delas Ig; Clear Blue; Trocando Fraldas; Cidade Verde.

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente