Segurança na piscina com crianças

Com a chegada do verão, é possível aproveitar para se refrescar na piscina com crianças. Então, é hora dos pais se certifiquem de que sabem como manter suas crianças em segurança na piscina. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, o afogamento é a principal causa de morte acidental entre crianças de 1 a 4 anos de idade.

Com relação a idade mais apropriada para ensinar a criança a nadar, isso depende de família para família. Mas abaixo, quero dar dicas fáceis e simples de como manter as crianças em segurança na piscina.

5 dicas sobre segurança na piscina

1. Não seja indiferente ao fato da criança entrar na água

Estabeleça uma rotina pela qual a criança deve passar antes de entrar com segurança na piscina. Por exemplo: Colocar a fralda de piscina, colocar a roupa de banho, aplicar protetor solar, e tomar a ducha higiênica.

A rotina é muito importante para que a criança aprenda quais são passos que ela deve dar antes de entrar na piscina, propriamente dita. Dessa forma, vai reduzir as chances de que a criança simplesmente pule na água sem que você esteja ciente.

2. Quem diz quando entrar na piscina são os pais

segurança na piscina com crianças

É importante que seu filho saiba esperar a hora certa de entrar na piscina. Às vezes você ainda pode estar se organizando, abrindo cadeiras, guardando suas coisas na bolsa, resumindo, distraída com relação às crianças e a água.

Quando eu ia para praia com a minha mãe, lembro que eu não podia sair simplesmente correndo para a água. Ela estabeleceu que eu deveria ajudá-la a se organizar, passar bronzeador nela, para só depois eu ir me molhar.

Isso, faz com que você tenha garantia de que você sempre vai saber qual a hora certa das crianças entrarem na água, e principalmente, eles saberão que devem esperar pelo seu “sinal” de aprovação.

3. Para melhor segurança na piscina, as crianças devem utilizar colete salva-vidas

segurança na piscina - bóia

Os coletes salva-vidas são projetados para salvar uma criança de um possível afogamento e sempre devem ser usados para segurança na piscina, mares e lagos. As boias tem grande perigo de virarem, e as boias de braço, podem escorregar dos braços no momento que seu filho mais precisar.

Boias, de braço ou não, criam uma falsa sensação de segurança na piscina.

Em vez disso, ensine as crianças a se localizarem, nadarem até a borda da piscina e ir de mão-por-mão ao longo da parede da piscina para uma escada, que possibilite a criança sair com segurança da piscina.

4. Não deixe as criança só utilizarem óculos de proteção na piscina

Ensine seus filhos a se acostumarem a abrir os olhos debaixo d’água. Se por ventura, eles caírem na água, conseguirão encontrar para sair com segurança da piscina.

5. Não deixe seus medos impedi-los de aprenderem a nadar

criança e piscina

Não entre em pânico se o rosto do seu filho mergulhou para abaixo da superfície da água. Mantenha seus medos para você e não transfira seus sentimentos para seu filho, se isso acontecer.

Quando as crianças são muito pequenas, pratique com elas, ensine-as a colocarem o rosto sob a água e fazerem bolhas. Isso vai construir uma certa simpatia com a água e quem sabe até os banhos sejam mais agradáveis – para aqueles que não gostam de molhar o rosto enquanto tomam banho.

 

Mas nenhuma dessas dicas substitui a sua supervisão!

Você deve sempre manter seus olhos nas crianças enquanto elas estão na piscina. Aprenda algumas técnicas de salvamento aquático. E inscreva seus filhos em aulas de natação quando eles – e você! – estiverem prontos para mergulhar.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *