Como renovar o quarto da criança sem descartar todos os móveis

Muitas vezes, os pais projetam os quartos dos filhos pensando apenas nas necessidades que terão nos primeiros anos de vida. Quando a criança cresce, vem aquele impasse sobre o que fazer com os móveis e como adaptar o ambiente. Seria preciso reformar tudo? Segundo o arquiteto Thiago Mondini, é possível planejar um quarto da criança que poderá ser repaginado no futuro, determinando antecipadamente as estruturas que serão reaproveitadas e prevendo espaço para aquelas que serão ajustadas.

Espaço e disposição dos móveis

Quarto de criança - antes
Quarto criança – antes

Escolher o layout (a disposição dos móveis) é um dos passos mais importantes. Pode-se determinar onde ficará a cama no futuro e, ali, posicionar o berço. Ou, quando o quarto da criança tiver uma cama auxiliar, ela poderá se tornar a cama principal. Neste caso, a área do berço pode receber uma bancada de estudos ou um espaço para brinquedos e objetos lúdicos que estimulem os sentidos da criança.

Guarda-roupa e acabamentos

Quatro criança - depois
Quatro criança – depois

Armários para bebês e armários para crianças/adolescentes são completamente diferentes. Os espaços internos desses móveis precisam ser organizados de maneira distinta, para acomodar peças de tamanhos cada vez maiores. Por este motivo, e também pelo custo, esta costuma ser a peça-chave do quarto.

É muito importante determinar se o guarda-roupa vai permanecer ou sair na renovação futura. Os acabamentos também podem ser planejados levando em conta o reaproveitamento. Evitar cair naquele clichê dos móveis brancos e das decorações óbvias em tom de azul ou rosa ajuda muito a solucionar as modificações futuras.

Ambientes bem coloridos, mistura de texturas e móveis em outros tons (principalmente amadeirados) são aposta certa para um quatro moderninho e que exigirá poucas mudanças no futuro. Além disso, é bom lembrar que alguns acabamentos, apesar de mais caros, são também mais flexíveis, a exemplo da laca, que permite que a peça receba nova camada de pintura para troca de cor.

Prateleiras

prateleiras quarto infantil

Além de servirem para expor brinquedos e decorações, as prateleiras podem ser ótimas aliadas nos primeiros meses de vida, para armazenar fraldas, pomadas, cremes, remédios e outros produtos indispensáveis no cotidiano de um bebê. Com o crescimento dos pequenos, elas podem se tornar o local ideal para livros, materiais escolares e objetos decorativos com os quais a criança se identifique. Normalmente estas peças se mantêm no mesmo lugar nas renovações, quando corretamente planejadas.

O arquiteto Thiago Mondini realizou, em 2008, um projeto para um quarto de bebê, com cama alta e piscina de bolinhas. O espaço já foi pensado, na época, para permitir a substituição do armário pequeno, dimensionado para roupas de bebê, por um armário convencional. Da mesma maneira, o espaço destinado à cama alta e à piscina de bolinhas foi planejado para substituição por uma cama de solteiro.

O ambiente foi repaginado quando a criança completou nove anos. “Reutilizamos mais da metade das marcenarias: o painel da TV, mantido em sua cor original, a grande bancada baixa, as prateleiras e os nichos redondos, que foram apenas pintados de marrom. Só não aproveitamos mais itens porque o cliente queria dar uma cara completamente nova ao ambiente”, explica.

O novo desejo era um espaço para um menino “adulto” para combinar com a personalidade da criança, que gosta de mapas, viagens e cultura. A estética do novo quarto deveria continuar funcionando quando ele se tornasse adolescente. Para complementar as necessidades, foi acrescentada uma bancada de estudos em mármore de frente para a TV. A aplicação de papel de parede verde em todas as paredes e no teto do quarto deu uma nova roupagem ao ambiente.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey's Anatomy!