Cama compartilhada – Vantagens e desvantagens

A Academia Americana de Pediatria, publicou recentemente um estudo que comprova cientificamente que a cama compartilhada reduz o risco de morte súbita em bebês. Esse é um tema bem polêmico entre o mundo materno. Porque tem muitas mães que dizem que o bebê vai ficar mal-acostumado e outras, por medo de não acordarem ao choro do bebê preferem compartilhar.

A cama compartilhada pode não funcionar bem em algumas famílias, até rola alguns memes na internet de bebê espaçoso e os pais apertadinhos ou quase caindo da cama.

Vantagens da cama compartilhada

cama compartilhada pés

O fato de estar no mesmo ambiente que nossos filhos facilitavam as mamadas, pois às das madrugadas são as mais difíceis. Além do que o bebê se sente mais seguro se percebe a presença dos pais. Me coloco no lugar do bebê: o bebê nem enxerga direito até por volta dos 3 meses, ele saiu de um lugar quentinho, aconchegante onde toda hora podia ouvir e sentir sua mãe. Agora está em um mundo barulhento e amplo! Tudo que ele quer é voltar a se sentir seguro com o toque e calor da mamãe, o cheiro e a voz.

Não é difícil ouvir das mães que praticam a cama compartilhada que seus bebês dormem melhor. Enquanto outras mães relatam que quando colocam o bebê berço, parece ter “espinhos” e que não dormem lá de jeito nenhum. Garanto que não são espinhos. Mas se o bebê pode e prefere ficar perto daquela que o alimenta, protege e ama, por que não?

Não sei os filhos de vocês, mas os meus não gostavam de dormir cobertos quando era pequenos. Cauê foi começar a dormir coberto só depois dos 4 anos. A Catarina tem pavor de cobertor em cima dela. Então dormir com eles, faz com que você os abrace e os esquente nas noites mais frias. Sem contar que se eles precisarem de você, quando estiverem doentes, será muito mais rápido para você atendê-los.

Com nossos dois filhos, optamos por quarto compartilhado por um período e depois passamos a colocá-los em seus quartos. O mais velho dormiu em nosso quarto até completar 4 anos e a mais nova mudamos a estratégia. Ela se adaptou bem ao berço e sempre dormia lá. O problema é que ela se mexia muito, então o berço começou a ficar pequeno. Optamos por um colchão no chão, primeiro por ser seguro até ela se adaptar e depois trocamos por uma cama de casal.

Desde 1 ano e 9 meses, tem muitas noites que dorme a noite inteira. Às vezes acontece de acordar à noite, então o pai ou eu vai para a cama dela. Uma das coisas que ela mais gosta é companhia e como tem espaço, ambos dormem muito bem.

Chegamos à conclusão que todos precisam de uma boa noite de sono. Eles porque estão em fase de crescimento e desenvolvimento. E nós para darmos conta de um longo dia de trabalho. Por isso, procuramos nos adaptar para que isso fosse possível.

Desvantagens da cama compartilhada

cama compartilhada ovos

Sabe, tem horas que a cama compartilhada não é um sonho maravilhoso da Disney. Aliás, tem muitas coisas desagradáveis na vida, não é mesmo? Como ter que trabalhar fora em um dia super frio e deixar as crianças na escola. Não é agradável, mas no fim das contas, a gente sabe o porque faz isso.

Mas vamos à parte não bonita da cama compartilhada:

  • Há uma grande chance de você levar chutes, socos e pontapés de madrugada (e acordar por isso)
  • Seu filho (a) pode confundir você com travesseiro;
  • Você pode ser (provavelmente vai ser) criticada por “mal acostumar” o bebê;
  • A fralda pode vazar e você acordar por causa disso. É um corre corre nessas horas!
  • Tem um intruso na cama do casal e isso pode representar “controle de natalidade” para vocês.

Mas deixa eu te perguntar uma coisa: Você já viu um jovem de 18 anos implorando para dormir com a mãe dele? Dificilmente, não é mesmo? Eles aprendem a a ter sua independência a medida que os anos vão passando (claro, se você deixar também né!).

Além disso, existem estudos que apontam que a criança que dorme com os pais é muito mais tranquila e segura. Com esse texto não quero julgar ninguém, longe disso, mas quero mostrar como é compartilhar a cama com o filho. Não é tão misterioso assim e nem tão dramático.

Vídeo sobre cama compartilhada

PEDIDO: Você já passou pela experiência da cama compartilhada? Como foi ou é essa experiência? Aconteceu alguma coisa na vida de vocês que acabaram optando por esse método? Foi algo que escolheram como casal? Divida sua experiência, muitas outras mães podem se sentir estimuladas com o depoimento de vocês! 🙂

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey's Anatomy!