Ser mãe é receber um dom de Deus

Quem já ouviu essa frase: “Ser mãe é dom de Deus!” ? Ser mãe é sonhar com o filho antes mesmo dele existir no ventre. Ser mãe é se desdobrar em cuidados e atenção aos filhos. Ser mãe é ver o perigo antes mesmo dele existir. Ser mãe é dormir tarde e acordar cedo para conciliar todas as suas outras atividades. Ser mãe é amar incondicionalmente. Ser mãe é amar sem esperar nada em troca.

Ser mãe é mesmo dom de Deus. E no mundo não há nada mais semelhante e comparável ao amor de Deus do que o amor de uma mãe.

A palavra dom quer dizer: “dádiva, presente dado por alguém; bem espiritual que se considera como recebido de Deus; bênção, aptidão inata para fazer algo, esp. difícil ou raro; inclinação, talento”.

Ser mãe é missão

Ser mãe é ter seu ventre abençoado por Deus e a incumbência de educar, ensinar, amar, cuidar, zelar e se doar. Educar não apenas oferecendo uma boa escola e atividades extracurriculares. Educar vai muito além disso, nos leva a refletir no espiritual também, ensinar o Caminho da Verdade. Essa é a responsabilidade das mães, ensinar que os filhos não estarão sozinhos após a nossa partida, eles sempre terão a companhia de Deus. Nós mães, recebemos a missão de apresentar Deus aos nossos pequenos. Não é a toa que nosso amor é comparado ao dEle. Somos imperfeitas, mas contamos com a ajuda dAquele que é perfeito para nos auxiliar nessa trajetória da maternidade.

Ser mãe é uma bênção

Somos privilegiadas de poder zelar pela vida de outra pessoa. Uma doação sem medida. Podemos estar cansadas, com sono e até mesmo com fome. Esquecemos de todas essas coisas para atender as necessidades deles em primeiro lugar. É ser abençoada com um sorriso lindo pela manhã e aquela vozinha linda chamando “mamãe”, é ganhar um abraço do nada e um “Eu te amo” tão sincero que faz brotar do seu olhar uma lágrima.

Ser mãe é presente de Deus

Ver o seu corpo se transformar é algo extraordinário imaginar que ali dentro, totalmente dependente de ti, se forma seu próprio filho. Olhar para as roupas, sempre usar as mesmas, acreditando que no futuro suas roupas antigas irão servir novamente. Esperar a data prevista do parto e ao mesmo tempo planejar cada detalhe do quartinho do bebê. Pesquisar todo dia sobre a formação do bebê dentro de você, o que está acontecendo naquela semana, o que irá acontecer.

Assistir vídeos de parto e ficar imaginando como será o nascimento do seu filho. Enfrentar as dores de parto (ou pós-parto) com dor, mas com um sorriso no rosto, um amor gigante no coração, e depois com o bebê nos braços.

Amamentar e enfrentar as dores que ela traz, ficar triste por não conseguir seguir com a amamentação, festejar o sexto mês de aleitamento materno exclusivo. Comemorar o primeiro sorriso. Tirar foto a cada piscadela do bebê. Morrer de medo de dar banho no bebê e ao mesmo tempo não querer que ninguém chegue perto dele. Ficar olhando incessantemente para o berço enquanto o bebê dorme profundamente.

Sonhar com o seu futuro, como será seu jeito de ser e quem serão os seus amigos. Imaginar com qual dos pais será mais parecido fisicamente e o gênio de quem ele puxará.

Aquele bebê que você sentiu se formar dentro de você é um presente que não tem preço. Um coração que bate fora do seu próprio peito. Um amor tão intenso que não tem nem como comparar.

Ser mãe é um ministério dado por Deus

ser mãe é

Já vi algumas mães se culparem por não fazer isso ou aquilo porque estão na função dos filhos. Acredito que seja por falta de conhecimento da importância que esse dom ou esse ministério tem perante Deus. Como o dicionário trouxe, é uma capacidade inata.

Não nascemos sabendo ser mães e nem aprendemos quando ele vem para os nossos braços. Mas essa capacidade dada por Deus permite que nós tenhamos a sensibilidade necessária para compreender cada olhar que eles nos dirigem. Somos capazes de discernir os choros, os medos, oferecer aconchego como ninguém. E, é por termos esse ministério maravilhoso que eles precisam tanto de nós.

Valorize seu papel como mãe! Ele é fundamental para que o seu filho cresça nas suas três dimensões: corpo, alma e espírito. Quanto ao corpo, sabemos direitinho quais as comidas que são saudáveis para o seu desenvolvimento físico. Com nosso amor, preenchemos a necessidade de aceitação e amor incondicional que é importante para desenvolvimento da sua autoestima. Quanto ao espírito, eles precisam de nós para orientá-los que foram projetos de Deus e que eles têm uma missão para cumprir nessa Terra destinada apenas à eles.

Acredite que Deus está contigo nessa empreitada. Sempre que você precisar de auxílio, orientação e sabedoria, Deus dará sem medida. Primeiro porque ele te ama e reconhece suas necessidades e segundo, porque ele ama seu filho que é um projeto dEle para sua família.

 

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente