As três dimensões da criança

O ser humano é corpo, alma e espírito. Os três ligados de tal forma que um afeta o desempenho do outro. Se nós adultos devemos dedicar tempo de qualidade nessas três áreas de nossas vidas. Precisamos ensinar aos nossos filhos que eles são compostos por três dimensões e que elas são a base da nossa vida. Conhecendo as dimensões da criança, ela poderá se identificar ser humano e saber o caminho que deve seguir.

Nenhum pai ou mãe, em sã consciência, seria capaz de privar seus filhos do alimento, de estar quentinho e por esse motivo cabe a nós pais, educar de forma completa nossos filhos: no âmbito espiritual, físico e mental.

  1. Espiritual:

    dimensões da criança: espiritural
    Uma das dimensões da criança é a área espiritual

Há quem diga e eu já ouvi isso, que irá criar seus filhos independentes de religião e vai deixar para ela escolher por si mesma na fase adulta. Zig Zglar, autor do livro “Como criar filhos positivos em um mundo negativo” escreve:

“Confiariam esses mesmo pais no critério do filho de seis ou oito anos para escolher seu regime alimentar, a hora de dormir ou a roupa que deve comprar ou vestir de acordo com o tempo? Não posso conceber que os pais deixem o adestramento moral ou espiritual de uma criança pequena ao acaso ou à sua própria escolha ‘quando tenha idade’ para isso (p. 96) ”.

Se a criança não tem maturidade para escolher o alimento ou a roupa, quando mais poderá opinar sobre ir ou não à igreja. Se o pai ou a mãe consideram que ter comunhão com Deus é superficial na educação de uma criança, ela irá pensar da mesma forma quando adulta.

O autor ainda destaca que isso reflete na falta de equilíbrio para a sociedade moderna:

“O que nos falta é o equilíbrio do espiritual, numa sociedade que obviamente busca, mas não encontra, satisfação somente nos reinos mental-intelectual e físico-sensual. Há falta de equilíbrio” (p.98).

A placa não é o que importa e sim o caminho. “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” Provérbios 22:6. Ensinar o caminho muitas vezes significa percorrer junto.

Você lembra quantas vezes segurou nas mãos do seu filho para ensiná-lo a dar os primeiros passos? É basicamente a mesma coisa! Juntos vocês aprenderão e descobrirão o Único caminho para a Verdade. João 14:6

“ A esperança é o poder que dá a uma pessoa confiança para sair e lutar pela vida. A esperança, através de uma relação espiritual com Deus, produz uma atitude de entusiasmo (entusiasmo significa, literalmente, “Deus dentro de si”) e um estímulo que engrandece a energia da aspiração a todas as inspirações da pessoa. A fé abre a porta da inspiração, assim como a esperança é a força motriz do impulso da aspiração. ” (p.111)

Queremos que nossos filhos sejam motivados e dedicados, mas em um mundo tão negativo, se não houver esperança, o que vai ser deles? Não é à toa que ouvimos que jovens estão entrando em depressão, que pessoas bem-sucedidas estão tirando suas vidas. A vida espiritual proporciona equilíbrio e se a balança não está certa, é preciso alinhamento com o Criador.

  1. Físico

Aqui podemos destacar dois pontos importantes: alimentação e atividade física. Para o corpo funcionar bem, é preciso manutenção, ou seja, exercícios e combustível, que é a alimentação.

Atividade física

IMfbG-20150824-WA0002

O ideal é que não ficasse limitada as aulas de educação física da escola. Praticar uma outra atividade extracurricular que faça o corpo se mexer ajuda no desenvolvimento social a medida que fazem novos amigos e aprender a se relacionar, dividir, perder, etc.

Aproveitar o embalo das Olimpíadas Rio 2016 para incentivar a prática regular que também vai ajudar na liberação de hormônios que vão deixá-los “mais felizes” e tranquilos. E claro, encarar a brincadeira e aprimorar o relacionamento pai/filhos e mãe/filhos, afinal de contas, as crianças ficam muito felizes quando resolvemos nos divertir com eles.

Sem contar que os exercícios que exigem aqueles picos de corrida fazem muito bem para o coração, fortalecendo e tornando mais eficiente. Também está comprovado que ajuda a controlar os níveis de colesterol e prevenir doenças cardiovasculares. O pulmão pode ser fortalecido através de exercícios aquáticos. Os ossos, tem uma melhor absorção de cálcio o que favorece no crescimento da criança.

Os músculos ganhando mais força contribui para que as articulações funcionem melhor. Aumenta também a resistência contra infecções o que ao longo prazo e de forma natural aumenta o sistema imunológico. Também o metabolismo se beneficia conseguindo manter um controle de peso eficiente, diminuindo os riscos de diabetes tipo II. Esses são alguns exemplos de como o corpo pode funcionar melhor. (Fonte: Crescer)

Alimentação saudável 

IMG_1380

Uma boa alimentação inclui frutas, verduras, proteínas e carboidratos complexos (grãos e farinhas integrais, exemplo). Sabemos que dependendo da fase da criança ela não aceita tudo isso, mas é preciso persistência, paciência e muito amor.

Educar pelo exemplo é bem mais fácil, se a mãe come brócolis, o filho não vai achar tão estranho aquele objeto verde de gosto esquisito. Mas não adianta empurrar para a criança o que você não come, que ela não é boba não!… kkkk…

Primeiro passo para garantir que o metabolismo irá funcionar bem: comer de 3/3 horas. Regra básica de qualquer nutricionista, certo? Sim! Então é necessário fazer um café da manhã: yogurtes com granola, pães integrais com peito de peru com queijo branco ou queijo cottage, por exemplo. Nos lanches frutas ou vitaminas para evitar os picos de fome.

Almoço e jantar você pode equilibrar com arroz ou macarrão integral, um tipo de carne e vegetais e legumes de salada. Muitas vezes precisamos utilizar da criatividade para atrair o desejo deles pelo alimento.

Para que a rotina seja um sucesso, é importante manter horários fixos na hora da alimentação e também evitar líquidos durante as refeições. Já reparou que quando eles tomam enquanto comem, diminui o apetite? Lembre-se que uma alimentação saudável é fundamental para prevenir muitas doenças como anemia e doenças respiratórias.

  1. Mental

    20140901_070723

Vivemos em um mundo tão acelerado que as semanas parecem dias e os meses semanas. Nossos filhos estão submersos nessa louca rotina adulta. Nossa vontade de acertar na educação dos filhos nos torna muitas vezes preocupados em fornecer segurança, a melhor escola, os melhores brinquedos enquanto tudo que eles querem é um pouco de atenção.

Para as crianças, AMOR e TEMPO, são sinônimos. Podemos dizer que a saúde mental dos pequenos está diretamente relacionada com a saúde emocional.

“Num recente estudo feito por quase mil profissionais da área de saúde mental, a falta de amor e de educação emocional por parte dos pais foi citada como a principal causa de problemas emocionais posteriores. ” (Fonte: Canção Nova)

Cada criança tem um jeito de se sentir amada, se você ler o livro “ As cinco linguagens do amor”, poderá descobrir no seu filho qual é a linguagem de amor que ele entende. Vai perceber que muitas vezes ela é diferente daquela que você está acostumada a dar.

Mas crianças precisam de toque, carinho, abraços, aconchegos, isso faz com que ela se senti aceita, amada e segura. Na sua vida adulta, esses momentos maravilhosos vivendo com os pais, acarretará em uma pessoa mais confiante mediante as adversidades.

Vale lembrar aqui, que as crianças são esponjinhas né! Elas observam nossa maneira de se comportar e de se relacionar com os outros ao nosso redor. Já percebeu que algumas crianças têm mania de falar palavras de baixo escalão e outras não? O ambiente influencia diretamente as crianças, o vulgo “macaco vê, macaco faz! ”e às vezes isso pode ser constrangedor, não é mesmo?

Uma outra maneira de manter a saúde mental das crianças bem é através das brincadeiras. Ali é o mundo delas, na terra da fantasia! Um mundo de descobertas e possibilidades existe. Dinossauros que comem bananas e vacas, trens que pulam abismos, princesas dominadoras de cavalos encantados e tantas outras fantasias que eles podem criar.

Entrar no mundo deles é deixar que eles se abram para você. Para quem assistiu LEGO, vale a lição, não é mesmo? O mundo de fantasia do menino era usar a criatividade com os brinquedos enquanto o pai queria manter tudo na mais perfeita ordem.

Para tudo tem o tempo certo, agora é tempo de serem amados e de brincarem. Aproveitar esses momentos tão preciosos com eles é tão importante, deixar registrado e marcado para sempre. Crie histórias que eles irão contar para os filhos e netos deles, esse é o momento!

Faço das palavras de Zig Ziglar as minhas palavras finais, “Dar a prioridade à família trará invariavelmente o sucesso.”

Concluindo

Por nossos filhos sempre queremos dar o melhor e a aprendemos a sermos melhores. O melhor que eles podem ter é o nosso tempo de qualidade, o nosso amor e carinho sinceros. Podemos aprender a sermos cada dia melhores, sendo mais pacientes, mais amados, mais companheiros, mais tementes, nos alimentando melhor, praticando alguma atividade juntos.

Essa é a nossa chance de escrever um mundo melhor. Deixar nosso legado é através da educação e do amor que iremos transmitir e transferir para nos nossos filhos.

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente