A vida materna como ela é…

Muitos têm falado que as pessoas tem romantizado a maternidade. Até pode ser verdade! Porque a maternidade é voraz e intensa ao mesmo tempo em que é apaixonante. Toda mãe tem os seus perregues. Momentos difíceis e que dá vontade de correr e abandonar tudo. Mas todos os outros momentos de sorrisos e carinhos compensam toda a outra parte da história. A vida materna é assim louca e romântica.

A rotina

rotina materna - fotografia Danielle Guenther

 

Esse é um ponto crucial para que os filhos se tornem seguros. A rotina diária estabelecida desde quando são pequenos, faz com que eles fiquem condicionados e isso não tem mal nenhum. Eles estão em fase de desenvolvimento e é importante saber que depois de comer, vão escovar os dentes. Depois do banho da noite, tem estorinhas e depois vão dormir.

A rotina também ajuda a fazer com que algumas coisas na casa fiquem mais fáceis de serem administradas. Mãe, não importa se trabalha fora ou não, tem a rotina da casa para dar conta: lavar, passar, cozinhar, organizar, limpar e etc.

O cansaço

Primeiro vem a fase da Mulher Maravilha! Você quer fazer tudo sozinha, sem ajuda. Quer organizar a casa, comer e cuidar dos filhos tudo ao mesmo tempo. Por algum tempo, isso dá muito certo. Você consegue equilibrar essa balança maluca.

Mas uma hora o cansaço vai bater. Você vai se sentir tão esgotada que é capaz de dormir enquanto amamenta. Dorme no meio da estorinha que está lendo para o filho. Para levantar da cama é mais devagar que uma preguiça, porque seu está tão moído que você simplesmente queria dormir eternamente.

Educação dos filhos

educação de filhos - fotografia Danielle Guenther

Você sabe que é você a pessoa responsável por ela. Procura ler livros, se informar para oferecer a melhor educação para eles. Aí vem a tia da amiga do vizinho com os seus pitacos e te fala para que ler tanto, a teoria não te ajuda em nada e só te desmoraliza. Alô! Você já é uma mulher incrível simplesmente pelo fato de dar conta de todas as outras coisas que falei ali em cima, você consegue tirar um tempo para pensar “fora da caixa” sobre a educação dos filhos.

As opiniões são muitas e o fato de ler, vai aumentar ainda mais sua visão sobre como educar seus filhos. Ninguém pode dar isso que só você pode dar. Não é terceirizando para a escola, babás ou avós que seus filhos serão bem educados. Pelo contrário, só se tornarão cada vez mais carentes da sua atenção, podendo vir desenvolver ansiedade e até mesmo depressão.

Alimentação dos filhos

alimentação - fotografia Danielle Guenther

Quando o assunto é alimentação quero acreditar que os pais estão se conscientizando cada vez mais da importância de uma alimentação saudável. Infelizmente, os números mostram que isso não é uma verdade, pois o índice de obesidade estão aumentando a cada ano que passa.

Considero que esse é o assunto alimentação é uma briga que vale a pena ser comprada. Aprendi uma coisa, que na vida materna precisamos aprender a escolher nossas brigas. Não estou dizendo que vamos escolher todas elas, mas algumas sim. Não negociar o almoço por uma sobremesa se comer tudo. Saladas é necessário comer, por isso sempre tenha à mesa alguma coisa que ele não está acostumado comer e outra que ele goste. Dessa forma ele vai observar que é possível comer coisas diferentes, mas ao mesmo tempo tem seu alimento de “segurança”.

Vida materna

Os registros dessa vida materna nua, pura e crua foram feitas pela fotógrafa Danielle Guenther. As fotos ficaram demais, não é mesmo? Os registros até podem ser um pouco “exagerados”, mas muitas vezes na nossa cabeça nos sentimos assim. Cansadas e sem vontade de arrumar as coisas apesar da bagunça. Sobrecarregadas tendo que dar conta da casa, marido, filhos e ainda a vida profissional. Queríamos mais poder fazer olhar de paisagem quando os filhos resolvem tocar o terror e é necessária intervenção imediata da nossa parte.

Mas ao mesmo tempo é tão recompensador. A maternidade nos completa e extrai de nós uma mulher melhor. Aprendemos a lidar com situações que antes pareciam impossíveis aos nossos olhos. Aprendemos a vencer o cansaço e ir trabalhar com a cara maquiada para dar aquela disfarçada nas olheiras.

Nada mais derrete o coração de uma mãe que um olhar profundo do filho. Pequenos gestos que vemos como prova de tudo que falamos está começando a “surtir efeito”, nos encorajam a prosseguir. Um elogio da professora sobre a atitude da criança com os amigos nos faz ficar muito orgulhosa dos frutos que estamos começando a colher.

A maternidade real pode ser tumultuada, complicada e romântica. Tudo junto misturado, sim.  E quem disse que existe um jeito engessado de ser mãe?

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente