Infecção de ouvido é comum em crianças até 8 anos

Quem já sofreu de dor de ouvido conhece bem o incômodo proporcionado pelo problema. Entre as crianças esse desconforto é ainda mais rotineiro, já que os pequenos estão suscetíveis às infecções no canal auditivo, que podem ser tanto virais como bacterianas.

De acordo com o otorrinolaringologista Marcio Freitas, as crianças de até oito anos são as que mais sofrem com o sintoma. O motivo está relacionado com a própria anatomia da tuba auditiva, já que o formato do rosto na infância se encontra mais arredondado, facilitando a entrada de corpos estranhos no canal do ouvido.

Como identificar que a criança está com infecção de ouvido?

infecção de ouvido crianças

Conforme o especialista, quanto menor a idade, maior a incidência. Estatísticas apontam que 80% das crianças de até três anos tiveram, pelo menos, um episódio de infecção de ouvido. Por isso, os pais devem ficar atentos aos sinais. Em geral, os pequenos levam a mão às orelhas, reclamam de dor, podem ter febre, diminuição do apetite, não dormem bem e choram mais. No inverno, essa indisposição pode ser ainda mais comum, já que as dores, muitas vezes, estão relacionadas às doenças respiratórias, que são típicas dessa época do ano.

Na dúvida, o indicado é procurar um otorrinolaringologista para que a criança seja medicada adequadamente. “É importante não deixar o ouvido da criança molhado. Seque bem após o banho, com a pontinha de uma toalha macia. Evite o uso de cotonetes, pois eles podem piorar o quadro”, orienta.

Outro alerta é quanto à introdução de objetos estranhos no ouvido. A ponta de um lápis ou um brinquedo minúsculo, quando introduzidos no canal auditivo, podem causar sérios problemas. O indicado, nesse caso, é não tentar retirar o objeto sem a orientação de um especialista.

O acúmulo de cera e os traumatismos, como no caso de uma bolada em um jogo na escola, também estão entre as principais causas de lesões na região. Vale lembrar ainda que, durante a infância, deve-se evitar, ao máximo, a exposição excessiva a barulhos. A família deve ficar atenta aos sons vindos de vídeos games, computadores, televisores e fones. Isso porque, os pequenos têm ouvidos mais sensíveis do que os adultos e a alta incidência de exposição a ruídos pode levar à perda auditiva.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!