Amamentando…

Creio que o maior sonho de uma mãe é amamentar seu filho. Algumas pessoas dizem que é fácil e natural, existe uma grande diferença entre fácil e natural que não se é falada; sim, seu corpo tem a possibilidade de fornecer o alimento ao bebê naturalmente, ele consegue produzir sem a intervenção externa de ninguém; entretanto não quer dizer que seja fácil ou hábil a todas as mulheres sem exceções.

Há diversos fatores que influenciam no sucesso ou não da amamentação, vou citar alguns: tipo de bico do seio, como o bebê pega o peito, quanto de dor você consegue suportar, sua disposição, entre outras coisas. Existem três tipos de bicos, (isso era uma coisa que eu não sabia até começar a me informar sobre amamentação) o que mais dificulta a amamentação é o bico invertido (leia mais), mas pelo que li todas nós somos capazes de amamentar basta fazermos alguns exercícios e seguir as instruções do GO, pediatra e enfermeiras, e claro, ter boa vontade.

A maneira que seu bebê pega seu peito é importante, ele deve abocanhar toda ou grande parte da auréola, pois se pegar apenas o bico irá machucar, será a mesma coisa que você beliscar e puxar, entendeu? É assim que nascem aquelas fissuras que dificultam e tanto doem que a gente sempre ouve falar. Se seu bebê insistir em pegar de forma incorreta, retire ele do peito colocando o dedo mindinho no canto da boca, aí você tenta oferecer novamente o peito para que ele tente pegar da forma correta. Leia mais

Amamentar não é indolor, tudo bem que para algumas raras pessoas não dói, mas pra grande maioria causa certo desconforto. Eu mesma no início achei estranho, esquisito.. Ops falei!=x Eu sei que muita também acharam isso, não é pecado ou incomum, afinal de contas é algo novo, uma sensação nunca antes sentida daquela forma. E dependendo da fome da criança eles sugam com intensidade e é por isso que às vezes pode doer.

Eu fico tentando imaginar uma pessoa hiperativa amamentar, desculpe-me se estou enganada por favor, mas me explica daonde vai surgir paciência e “saco” para ficar de 15 a 30 minutos parada enquanto poderia estar resolvendo mil e uma coisa nesse tempo. Considero-as vitoriosas e admiráveis. Sei que a maternidade consegue fazer grandes mudanças em nossas vidas, por isso eu disse antes que para amamentar é preciso disposição, você não está doando apenas o alimento, mas também amor, carinho, atenção, desprendimento. Amamentar é totalmente altruísta.

Hoje há uma pressão muito grande em cima da amamentação, sinceramente, já fui daquelas que levantava a bandeira, batia o pé e ficava abismada quando ouvia alguém falar que estava dando leite artificial pros seus filhos. Já mudei minha concepção, hoje sou totalmente a favor da informação, não é o fato de ser natural que você não precise aprender, ler e assimilar conhecimentos, faz parte também. Quanto mais informada, consciente e preparada você estiver para esse momento melhor será para você e pro seu bebê, lembre-se surpresas sempre podem acontecem.

E aí meninas, como foi a experiência de amamentação? Muitos sucessos e fracassos? Muita pressão? Como se saíram?

Beijos

Karin

Se você gostou deste post, talvez queira ler mais:

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!
Comente