Alergias de pele – Conheça as mais comuns

As alergias de pele são alguns dos tipos mais comuns de alergias que existem. Apesar de não serem contagiosas, são condições com sintomas rapidamente perceptíveis. A grande maioria dos casos vem sempre acompanhada de coceira e vermelhidão, que além de poderem também causar dor e ardência, são incômodos estéticos para o paciente. Conheça abaixo os sintomas, causas e tratamentos mais comuns:

Sintomas das alergias de pele

Os sintomas mais evidentes de alergias tópicas são vermelhidão, dor, ardência, coceira, eczemas e alterações no relevo da pele. São sinais de que pode existir um processo alérgico ou uma irritação no local que deverá ser investigado. Esses sintomas não devem ser ignorados, pois podem evoluir para quadros de muita dor e causar outras complicações.

Quais são os tipos mais comuns?

Urticária

São lesões na pele que podem se apresentar na forma de placas avermelhadas, inchaço, coceira, ardor e queimação. Podem acometer regiões do corpo como: lábios, pálpebras, língua, garganta, genitálias, mãos e pés. As causas podem ser a ingestão de substâncias específicas presentes em alimentos, bebidas, picadas de insetos ou medicamentos. Em alguns casos, pode ser desencadeada como sintoma de doenças autoimunes, por isso, sua incidência deve ser observada.

 Dermatite atópica

É um tipo de irritação comum em dobrinhas, muito recorrente em bebês e crianças. As áreas afetadas costumam ser face (bochechas), pescoço, couro cabeludo, costas, braços e pernas.  Pode ser desencadeada por alimentos, medicamentos, picada de abelhas, marimbondos ou formigas, infecções, doenças autoimunes, doenças do sangue e distúrbios hormonais, entre outros.

Dermatites de contato

Dermatite de contato é uma reação inflamatória da pele caracterizada por lesões do tipo avermelhadas, com pequenas bolhas, com umidade local aumentada. Podem se apresentar como lesões com menos de 1 centímetro, com alteração da textura do local ou na cor, descamação , espessamento com endurecimento, que podem ocorrer isoladas ou simultaneamente em vários locais. Geralmente ocorrem na área da pele que entrou em contato com o causador da alergia. Tecidos, perfumes, loções, sabonetes, superfícies ásperas, metais, borrachas, animais e outras substâncias podem irritar a pele de determinadas pessoas e causar esse tipo de alteração.

A Catarina desenvolveu esse tipo de dermatite de contato, o qual já expliquei no blog. Controlar é a parte mais difícil. Tem semanas que passa e a pele dela volta a se regenerar. Tem outras semanas que fica muito vermelha e ela coça que eu já cheguei a chorar muito. Porque é difícil controlar as coceiras dela, quanto mais coça pior fica e mais se espalha. O tratamento, recomendado pelo médico, ter que ser seguido à risca. Cheguei a apelar a um homeopata para me ajudar a controlar de forma natural.

 

Tratamento

O ideal é que o paciente sempre procure um médico para realizar uma investigação a respeito dos agentes causadores da alergia. Podem ser administrados medicamentos para aliviar os sinais e sintomas da alergia da pele, como por exemplo, o Neo Loratadin, ou ainda o uso de medicamentos corticoides.

 

Referências :

A Doença do Século XXI – Alergia – Perguntas e Respostas. 2012. Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia. .

Motta A.A. et al. Dermatite de contato. Rev. bras. alerg. imunopatol. – Vol. 34. N° 3, 2011

Reis,A.P.,Rev.Bras.Alerg.Imunonopat. t21:112-121,1998

 

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente