Como superar o medo do dentista?

No texto anterior falamos sobre as principais causas do medo do tratamento odontológico para algumas crianças. Agora falaremos sobre como lidar com essas situações e ajudar a criança a superar o medo do dentista.

Em primeiro lugar é necessário deixar bem claro que, para lidar com os comportamentos negativos das crianças, é preciso levar em conta o seu histórico de vida e suas experiências.

Como superar o medo do dentista?

como superar o medo do dentista

Medo de dentista é normal

Existem técnicas para variados comportamentos, mas, a forma de execução sempre muda um pouco em diferentes situações e o profissional deve estar preparado para isso.

É importante estar atento e sensível o máximo possível para perceber onde está o “bicho papão” no imaginário dessa criança.

Entender que o medo é necessário, um instinto de sobrevivência, portanto, faz parte da natureza humana. Não podemos exigir que as pessoas, muito menos as crianças não sintam medo. Mas podemos ajudá-las a enfrentar tal dificuldade. Sempre digo a elas: “eu estou com você, eu vou ajudá-la a passar por isso e juntas nós vamos conseguir cuidar dos seus dentes!”. É preciso mostrar que não subestimamos o seu medo, transmitindo confiança de que afinal, vai dar tudo certo e que vai superar o medo do dentista.

Pavor de dentista

menina nao quer mostrar a boca para o dentista

Algumas vezes a criança apresenta um medo tão profundo, um verdadeiro pavor. Essa criança pode ter um comportamento em que ela perde o controle apresentando até mesmo atitudes agressivas como: gritar, debater-se ou agredir física e verbalmente as pessoas em volta.

O que fazer nesses casos?

Em primeiro lugar, temos que interromper o estado excessivamente agitado, ajudando a criança a parar de se debater e se acalmar. É preciso muita calma, segurança e experiência por parte do profissional que irá executar essa técnica.

Geralmente eu falo para a criança. Explico que “eu estou segurando seus braços porque quero que se sinta seguro e se acalme, pois assim como você está, acabará se machucando. Quando você se acalmar eu vou tirar minhas mãos e aí conversaremos como amigos, está bem? ”.

Digo isso em voz baixa e calma no seu ouvido e por incrível que pareça, quando feito com segurança e certeza de saber o que se está fazendo funciona mesmo.

Trabalho em equipe

menina com medo de dentista

Para que os pais entendam todos esses procedimentos e técnicas é fundamental. Para isso recomendo uma boa conversa logo na primeira consulta e de preferência sem que a criança esteja presente. Procuro deixar bem claro que todas essas técnicas foram cuidadosamente estudadas e preconizadas científica e psicologicamente. É necessário, que antes de ganhar a confiança dos filhos, obter a confiança dos pais. Por isso, é importante trabalhar em cooperação e parceria.

Feito isso partimos para o item: “mostrar-fazer”.

Vamos falando, mostrando e fazendo passo a passo os procedimentos.

Paciência, segurança, serenidade, firmeza, empatia e um pouco de criatividade nas doses certas para cada criança!

Trabalho em equipe é a chave da odontopediatria.

Odontologia - Universidade de Marília/SP (1993) Odontopediatria - SPEO - Curitiba/PR (1998)