Teste do Pezinho

A saúde do seu bebê (teste do pezinho)

O que é o teste do pezinho?

O teste do pezinho é uma maneira de conhecer o organismo do bebê e verificar se existem algumas doenças que podem comprometer o seu desenvolvimento normal. O bebê pode estar com aparência e comportamento normais nesta fase da vida, porém estar acometido de alguma doença que irá se manifestar mais tarde, ocasionando sérios danos a sua saúde.

Como ele é feito?

É um procedimento simples e que não traz riscos para a criança. São coletadas gotas de sangue do calcanhar (daí o nome do teste) e colocadas sobre um papel filtro. Pode, também, ser coletada sangue da veia.
O período ideal para coletar o sangue é a partir do 3º dia de vida. No caso de prematuros as amostras devem se obtidas após 5 dias de vida. O importante é que já tenham decorrido, pelo menos, 24 horas depois da primeira mamada. Embora esse exame possa ser feito em qualquer idade, não é recomendável depois do 3º mês, porque alguns testes não são aplicáveis após essa idade.

Quais doenças são pesquisadas?

É possível a pesquisa de um grande numero de doenças. A pesquisa de algumas doenças é, inclusive, obrigatória por força de lei, como é o caso da fenilcetonúria, hipotiroidismo congênito e hemoglobinopatias.

Teste do pezinho simples: os exames são efetuados neste grupo são: PKU, cromatografia de aminoá cidos, estudo das hemoglobinas, TSH, T4, 17-OH-progesterona e ITR.

As doenças rastreadas por esses testes são:

  • Fenilcetonúria: distúrbio genético que acomete 1/1000 recém–nascidos, no qual um dos aminoácidos do leite pode prejudicara saúde do bebê, causando retardo mental grave.


  • Hipotiroidismo Congênito: doença metabólica que acomete 1/4000 crianças, onde a falta dos hormônios produzidos pela glândula tireóide causa deficiência mental e retardo no crescimento.


  • Anemia falciforme: as hemoglobinopatias são doenças causadas por anormalidades na estrutura ou na produção das hemoglobinas. Crianças com hemoglobina anormal S apresentarão anemia e suscetibilidade a infecções.


  • Hiperplasia Congênita das supra-renais: é um erro inato do metabolismo dos hormônios esteróides com incidência de 1/5000 nascimentos. Pode levar a desidratação aguda e ambigüidade nos órgãos genitais: masculinização do feto feminino e incompleta masculinização do feto masculino.


  • Fibrose Cística: doença genética que acomete 1/3000 recém-nascidos. O comprometimento é extenso, principalmente problemas respiratórios e gastrintestinais.

O resultado deste teste é definitivo?

Não. Estes testes são de rastreio. Os resultados suspeitos ou anormais devem ser complementados por outros mais acurados, sendo freqüente haver a necessidade da coleta de mais material para complementar ou para confirmar alguns dos exames do teste do pezinho. Converse com seu pediatra. Ele poderá fornecer maiores informações.

Fonte: Instituto de Análises Clínicas de Santos ( IACS)

Retirado: Estação Bebê

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

2 thoughts on “Teste do Pezinho

  1. Re says:

    Ai socorro, sempre soube da importancia do teste do pezinho, mas nao fazia ideia das doenças que ele testa..pior, nao fazia ideia que existia todas essas doenças..da um medo ne? Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *