Terapia de casal

A procura pela terapia de casal tem aumentado significativamente nos últimos anos. Muitos são os motivos que levam um casal a buscar terapia, porém, percebe-se que quando o casal procura este recurso é porque já existe uma crise suficientemente grave para levar ao menos um dos parceiros a pensar ou falar em separação. Além disso, quando um casal chega ao consultório é porque a via de comunicação entre os dois já se consumiu.

Motivos frequentes da busca por terapia de casal

terapia-de-casal

O casal procura auxílio quando surgem dificuldades de interação, problemas sexuais, emocionais ou dificuldade em lidar com estresse. Ademais, é comum queixas sobre conflitos decorrentes da chegada de um filho, educação dos filhos, carreira, problemas financeiros e interferências externas de sogras, cunhados ou outros membros no relacionamento conjugal.

A falta de tempo e as pressões no trabalho podem também afetar o relacionamento. Casais muito ocupados podem acabar negligenciando o relacionamento, se distanciando ou priorizando outras tarefas. A necessidade de muito receber do outro entra em confronto com a pouca disponibilidade para dar.

Porém, a infidelidade é um das principais causas que traz mais casais ao consultório e uma das que mais traz sofrimento ao casal. Violência doméstica (física ou moral), brigas ou discussões constantes, diferenças no grau de comprometimento entre o casal também são queixas frequentes.

Como funciona a terapia?

Neste modelo de terapia ambos os parceiros participam, tendo como foco sua interação e as dificuldades específicas que estão vivendo. A terapia busca contribuir com a resolução destes conflitos e abre espaço para uma comunicação mais reflexiva e assertiva. Dessa forma, busca compreender a expectativa de cada um e o que fazer para correspondê-las. Isso promove melhor qualidade de vida para os membros individualmente, e consequentemente, na dinâmica conjugal e familiar.

Qual é a função do terapeuta?

terapia de casal

A função do terapeuta dentro desta modalidade é mediar essas conversas, e ajudar os parceiros a identificar os pontos de conflito dentro da relação e a determinar quais as mudanças necessárias, seja na forma de se relacionar, ou mudanças individuais. Por isso, o comprometimento com a melhora da relação é de suma importância, o casal precisa entender que manter uma relação saudável é responsabilidade de ambos.

Importante frisar que não há garantias quando se trata de amor, amar é uma escolha arriscada. Porém, mais arriscado ainda é riscar da vida o amor.

CRP 12/11147
Esposa, Mãe, Psicóloga clínica e Especialista em Psicologia e Sexualidade.
Atua com psicoterapia e terapia sexual com adolescentes, adultos e casais em Jaraguá do Sul – SC. Realiza palestras e eventos com temáticas em saúde mental e sexual.




Comente