Refluxo pode ter diferentes sintomas

Bastante comum nos bebês e causador de muita preocupação entre papais e mamães, o refluxo nada mais é do que o retorno do alimento do estômago para o esôfago. Com diferentes sintomas, o problema pode provocar regurgitação e vômitos frequentes e também sensação de sufocamento ou manifestação de sinusites.

Conforme um estudo realizado pela Universidade Northwestern, em Chicago, nos Estados Unidos, 50% dos bebês de três meses costumam ter pelo menos um episódio de regurgitação por dia. O pico, porém, ocorre aos quatro meses, quando 67% das crianças regurgitam ao menos uma vez a cada 24 horas. Depois, o problema vai se atenuando e, por volta de um ano de idade, só 5% sofrem com o refluxo.

Motivos 

refluxo-em-bebes

Nos bebês, o organismo ainda está em desenvolvimento e isso abrange também o mecanismo responsável por fazer a passagem da comida de um órgão ao outro. A válvula, então, costuma ficar mais tempo relaxada, o que facilita a volta do alimento do estômago para esôfago.

No entanto, é possível amenizar o problema com alguns cuidados especiais. Uma sugestão é amamentar o bebê sempre na posição vertical e não deitada. A elevação da cabeceira da cama ou um colchão anti-refluxo também ajudam. Além disso, deve-se evitar alimentos estimulantes, café, chocolate, refrigerantes e sucos ácidos.

Frequência

Em geral, o refluxo é mais comum durante o período em que o bebê está dormindo e também logo depois de se alimentar. À noite, como a criança fica mais tempo deitada, podem ocorrer episódios frequentes.

Tratamento para refluxo

bebê refluxo colchão elevado

Normalmente, o refluxo vai desaparecendo conforme o tempo passa e a criança cresce. Entretanto, em alguns casos, podem ser utilizados medicamentos e uma dieta específica. Mudanças na posição do berço e da amamentação também fazem parte do tratamento. Vale ressaltar que é sempre indicado procurar a ajuda de um especialista de confiança e jamais medicar a criança sem acompanhamento médico.

Graduação na Faculdade de Ciências Médicas e residência de Otorrinolaringologia, ambas pela Santa Casa de São Paulo.
Membro da Academia Brasileira de Otorrino e Cirurgia Cervico-Facial e da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face.
Além disso, conta com Mini-Fellow em Cirurgia Plástica da Face e Cosmetologia pela University Of Miami (Muller School of Medicine).
Endereço: Clínica Dr. Marcio Freitas, na Rua Donaldo Gehring, 106, no Centro.




Comente