Primeira dentição

Olá meninas, como esta é uma nova fase aqui para nós, estou lendo muito sobre esse assunto, o nascimento dos dentinhos pode ser tão incomodo que gera irritação, muita babação, em algumas crianças pode dar febre e até mesmo diarréia, sem contar que muitas perdem o apetite nessa época.

Achei uma matéria muito legal sobre o assunto e resolvi compartilhar aqui com vocês!

nascimento dos primeiros dentes

INTRODUÇÃO

A dentição é um processo através do qual os primeiros dentes temporários (de leite) do bebê irrompem a gengiva. Normalmente, a dentição começa entre o sexto e oitavo meses de vida. Depois que o primeiro dente do bebê aparece, um dente novo aparecerá mais ou menos a cada mês. Embora a velocidade e ordem de nascimento dos dentes varie de criança para criança, os dois dentes do meio na arcada inferior tendem a irromper primeiro, seguidos pelos dentes inferiores circunvizinhos e depois os outros dois dentes do meio superiores. Os molares são os últimos a aparecer. A erupção continua até o conjunto completo de vinte dentes de leite tenha aparecido, geralmente em torno do trigésimo mês de vida.
Os dentes permanentes começam a aparecer em torno dos seis ou sete anos de idade. Com o nascimento do dente permanente, o dente de leite substituído cai. Felizmente, os dentes permanentes emergentes não provocam a mesma irritação e desconforto que a primeira dentição (com a exceção do último conjunto de molares, também conhecidos como dentes do siso, que geralmente irrompem no final da adolescência ou nos primeiros anos da vida adulta).
Os sinais da dentição compreendem gengivas doloridas e inflamadas, febre baixa, baba, vontade de morder objetos duros, irritabilidade, dificuldade em dormir e, muitas vezes, perda de apetite. A dentição também é, às vezes, acompanhada de uma tendência à congestão nasal, que pode levar a resfriados ou infecções de ouvido. Dor, desconforto e gengivas inflamadas experimentados pela criança em dentição resultam da pressão exercida contra o tecido das gengivas à medida que a coroa do dente rompe as membranas. As bochechas do bebê podem ficar vermelhas e rachadas como conseqüência da baba. Seu bebê pode mastigar ou chupar os dedos ou procurar um objeto para morder e mastigar. O bebê em dentição fica facilmente irritado e mais inquieto do que o normal, às vezes acordando de hora em hora durante a noite.

TRATAMENTO CONVENCIONAL

Para anestesiar a área e oferecer alívio temporário da dor da dentição, seu médico pode recomendar pomada de lidocaína ou benzocaína. Esses anestésicos locais podem ser esfregados (parcimoniosamente) nas gengivas do seu bebê.


TRATAMENTO FITOTERÁPICO

O óleo de cravo-da-índia atua como anestésico natural. Tem um sabor agradável e atenua rapidamente as gengivas doloridas. Contudo, deve ser usado com moderação, pois quantidades excessivas podem provocar bolhas. Para que não fique muito forte para seu bebê, misture uma gota de óleo de cravo-da-índia a 1 ou 2 colheres de sopa de óleo de açafroa. Com a ponta do dedo ou um cotonete, massageie a gengiva dolorida do seu filho com a mistura.
O pó de raiz de alcaçuz pode ser transformado em pasta, muito calmante para gengivas inflamadas. Misture uma pequena quantidade (cerca de 1/8 de colher de chá) a uma quantidade de água suficiente para formar uma pasta e coloque delicadamente a mistura nas gengivas do seu bebê.

HOMEOPATIA

Calcarea carbonica é boa para o bebê que tem dentição tardia com dificuldade de irrupção dos dentes. Esse bebê tem um rosto redondo e brilhante. Dê-lhe uma dose de Calcarea carbonica 9ch, duas vezes ao dia durante a dentição, somando ao todo seis doses.
Chamomilla
é geralmente usado para dentição. É útil principalmente para o bebê cujas gengivas sangram facilmente e estão vermelhas, inchadas e sensíveis ao toque. Esse bebê é muito irritável, sente-se pior à noite, pior no calor e é reconfortado no colo. Dê a essa criança Chamomilla 6ch, de hora em hora, conforme necessário, somando ao todo seis doses.
Um composto para dentição pode ser útil ao seu filho se nenhum dos remédios citados anteriormente parecer adequado. Siga as orientações sobre dosagem indicadas no rótulo do produto.

RECOMENDAÇÕES GERAIS

Massageie as gengivas doloridas e irritadas do seu bebê com a ponta do dedo para ajudar a diminuir a dor e a tensão. Use uma gota de óleo de cravo-da-índia diluída em óleo de açafroa, conforme descrito anteriormente.
Escolha um remédio homeopático adequado.
Dê ao bebê em dentição algo duro para morder
, como uma argola ou brinquedo de borracha dura, especial para bebês em dentição ou um pão dormido. Morder ajuda a contrabalançar a pressão exercida pelo dente emergente. Ao escolher coisas para seu bebê em dentição morder e mastigar, prefira itens inquebráveis e brinquedos sem peças pequenas que possam se soltar e provocar asfixia. Os objetos de borracha dura são os mais seguros.
O frio suaviza e anestesia gengivas doloridas. Mantenha vários objetos de borracha dura limpos e esterilizados na geladeira ou congelador para que seu bebê possa mastigá-los. Se seu bebê gostar do frio, quando um mordedor esquentar, substitua-o por outro frio. Experimente refrigerar uma maçã e dar ao bebê uma fatia para mastigar (corte uma fatia relativamente grossa, não um pedaço pequeno, que pode levar à asfixia). Alguns bebês gostam de espremer as gengivas contra a maçã em vez de mastigar uma argola de borracha gelada.

PREVENÇÃO

A dentição é um processo natural e não pode ser evitado. Contudo, a dor da dentição pode ser minimizada seguindo-se as sugestões anteriores.

QUANDO CONSULTAR O MÉDICO SOBRE SINTOMAS QUE ACOMPANHAM A DENTIÇÃO?

Como o processo de dentição propriamente dito causa estresse físico, o bebê em dentição é mais suscetível à doença. Febre e diarréia podem ocorrer durante a dentição. Esses sintomas indicam doença. O processo de dentição em si não provoca febre alta ou diarréia; portanto, se esses sintomas ocorrerem ou se seu filho parecer muito desconfortável, busque orientação médica.

Fonte: Saúde Informações

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente