Pré-Natal

pre natal

 

Muitas de nós só descobrimos que o pré-natal existe quando ficamos grávidas. E para falar a verdade a melhor parte de fazer o acompanhamento de maneira correta são as ultrassonografias, o momento mais mágico e emocionante que existe.

Ter esse auxílio do médico durante esse período, de fato, é fundamental para a saúde da mãe e do bebê. Durante os encontros e através dos exames que o médico poderá conhecer as possibilidades que cercam a gestação. Nas consultas as mães podem (e devem) esclarecer as dúvidas, é muito importante que haja uma relação de confiança entre médico e paciente.

O médico deverá aconselhar a futura mamãe referente à sua alimentação na gravidez, explicar sobre os tipos de parto, conversar sobre amamentação e também sobre atividade física, se a gestante está apta a praticar ou não. Ele há de requerer alguns exames, tais quais: Glicemia, grupo sanguíneo e fator RH, anti HIV, sífilis, toxoplasmose, rubéola, hepatite B, exame de urina e ultrassonagrafias. Esses exames são necessários para que o médico possa sugerir alguns cuidados específicos à mãe, por exemplo: se o exame de glicemia der alteração e a mãe não tomar os devidos cuidados na alimentação poderá desenvolver diabete gestacional.

O tipo sanguíneo e o fator RH são para saber se há risco de incompatibilidade: se a mãe for fator RH negativo e o filho for fator Rh positivo, o organismo da mãe poderá produzir anticorpos contra o sangue do bebê.

Anti HIV é solicitado, pois se a mãe for soropositivo é possível que tome alguns remédios e evite de transmitir a doença para o filho.

Toxoplasmose, sífilis e rubéola podem causar malformações no bebê ou até mesmo levar ao aborto.

Hepatite B também é uma doença capaz de ser transmitida ao feto se o médico não souber da sua existência. No momento do diagnóstico positivo o médico irá passar medicamentos adequados para que não seja transmitido para o bebê.

Ultrassonografias além de dar aquele acalanto aos pais ao ouvir o coração do bebê, descobrir o sexo, elas também podem auxiliar na estimativa do peso e tamanho do bebê e determinar aproximadamente a idade gestacional. Através delas também é possível diagnosticar se o bebê tem malformações.

 

Pré-natal é um momento super importante, eu lembro que sentia aquela ansiedade para ir às consultas. A gestação foi super tranqüila e graças a Deus nunca apareceu nenhuma irregularidade. É muito gostoso poder acompanhar o crescimento e desenvolvimento deles dentro de nós. Creio que ter feito pré-natal foi fundamental para meu conhecimento como mãe, o médico sabia do meu desejo de parto normal e ter confiança nele, na hora H, foi de suma importância.

Eu costumava ir  para as consultas com todas as dúvidas anotadas num papelzinho, assim não esquecia de perguntar nenhuma. #ficadica! 🙂

Beijos

Karin

 

Fontes: Brasil.gov.br, Brasil Escola

 

Se você gostou deste post, talvez queira ler mais:

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey's Anatomy!

2 thoughts on “Pré-Natal

Comente