Pensamentos ao ar…

Hoje li um post sobre exemplo que me fez pensar mais profundamente sobre um livro que estou lendo: O desenvolvimento da personalidade – Carl G. Jung. Vivemos numa sociedade muito diferente da que nossos pais foram criados, nos últimos sessenta anos a mídia, a publicidade exerceram uma atividade e uma certa pressão sobre os telespectadores. Sem contar as informações extra que temos graças a globalização, muito devido a internet.

Crianças de 5 anos tem mais conhecimentos que um adulto dos anos 50, são mais questionadores, são mais impulsivos, mais explosivos, mais curiosos, mais… mais… e poderiamos acrescentar uma lista de muitos “mais” aqui. Entretanto, fico pensando até que ponto isso é saudável para o desenvolvimento como ser humano. Hoje é difícil encontrar uma criança que conheça os animais que não sejam aqueles do zoológico, muito mais fácil é encontrar crianças que já tenham zerado várias e várias fitas de video-game.

Sem contar a ausência dos pais na criação. Ainda esses dias eu li uma reportagem que falava que as crianças brasileiras dormem muito tarde, sendo que as crianças precisam dormir cedo, porque os pais deixam elas tanto tempo acordadas, será pra brincar com eles ou pra passar o tempo com eles assistindo tv???

Convenhamos, para o bom funcionamento da casa e das contas, muitas famílias precisam que ambos os pais trabalhem fora, e o único tempo que eles tem pra curtir os filhos seria a noite. Depois de um dia estressante de trânsito, contas, problemas, pepinos, chefe pedindo pra cumprir metas, reuniões… QUAL O ÂNIMO DOS PAIS???

Certamente, o cansaço faz com que muitos não estejam de bom humor ou com saco para aguentar o falatório, a gritaria da criançada em casa…

Num outro livro que li, um pai relatava que durante anos ele chegava em casa irado, mas suas filhas nunca viram ele dessa maneira, esse pai perguntou pras filhas se elas lembravam da árvore que tinha na frente de casa, e elas disseram que sim. Ele falou que aos poucos aquela árvore foi ficando sem folhas, sem galhos e isso era culpa dele. Não acho que descontar numa árvore seja a melhor alternativa, muito menos na bebida. Mas talvez um belo de um banho, colocar a cabeça no lugar, lembrar que está em casa e que seus filhos precisam da sua atenção e carinho para se tornarem adultos saudáveis seria de extrema importância, não só para eles… mas para você também!

Com certeza, quando esquecemos um pouquinho todos os problemas que nos cercam conseguimos ver o lindo presente que Deus nos deu.. e porque deixar que eles cresçam com um pai e um mãe ausente psicologicamente deles?

Brincar de rolar na grama, construir cabanas dentro de casa, fazer um piquinique num dia de sol, ou tomar um banho de chuva de verão… são essas coisas da infância que eles vão levar eternamente gravadas na mente.

Como você quer que seu filho lembre de você no futuro? Carrancudo ou alegre?

São nas coisas simples da vida que temos as maiores belezas!!! Lembre-se disso! Ensine seus filhos sobre isso!!!

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey's Anatomy!

4 thoughts on “Pensamentos ao ar…

  1. Daniella Yumi says:

    Oi, Karin!

    Adorei o texto! É realmente complicado conciliar a rotina e o cansaço do trabalho sem oferecer atenção de qualidade aos filhos.
    Todos os dias, pego meu filho na escola e a gente volta p/casa conversando sobre o dia dele. Chegando em casa, é aquela correria, fazer a janta enquanto ele toma um banho, ajudar na lição de casa, jantar… Na hora de dormir é hora de contar história! Ele adora! Nem lembro quando comecei com esse hábito mas é um momento nosso e muito especial p/ nós dois!

    Bjs,
    Dani

  2. Elaina says:

    Lindo texto.

    Temos que investir tempo com nossos filhos, e não é só em quantidade, mas sim em qualidade pois os adultos que serão, dependerão de como os educamos hoje, e isso é muito sério!

    Eu tenho o privilégio de poder não trabalhar, pois meu marido consegue sustentar a casa sozinho (claro que fazemos sacrifícios e ele tem 2 empregos), então tenho a felicidade de acompanhar de perto o crescimento e desenvolvimento dos meus meninos. E isso não tem preço!

    Bjs

    Elaina
    http://www.vidademae.net/

  3. Cristiane says:

    É por isso que digo que as crianças precisam mais de presença real e inteira dos pais do que de disciplina, como dizem o tempo todo por aí: “tem que pôr limites!”
    Quando os pais estão presentes, a disciplina vem naturalmente. Ela é necessária – e muito! – mas não acho que seja isso que esteja faltando por aí. Tem faltado é amor. Muito amor. Faltado beijo, carinho, atenção, afeto, tempo, respeito, compreensão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *