Palavras

Oi pessoas…

É incrível como tem pessoas que conseguem transmitir em palavras os sentimentos de muitos… @EmilioRotta usa as palavras de forma admirável e faço as palavras dele as minhas…

Como eu disse à ele, escrevendo assim, inspirado desse jeito, logo tem coluna semanal aqui no blog… hehehe

Aos nove meses, a Sara ainda não fala, balbucia. Ainda se preparando para a difícil tarefa de aprender a formar palavras, a pequena usa “uuus”, “ãããs”, e arrisca até uns “mãmãs” e “pápás”, que claro, não querem dizer nada, mas eu e a Josi juramos que sim.

É engraçado pensar que, mesmo sem palavras, os bebês consigam dar o recado que precisam. Deixam claro quando estão incomodados, quando estão com sono, quando querem pegar algum brinquedo. Às vezes a gente se aperta tentando descobrir o que há de errado, e nem sempre acerta. Mas a fúria que a Sara fica ao perceber que a gente, pô, não consegue entendê-la, também dá o recado certo e avisa que a gente tem que tentar de novo.

Fiz toda esta introdução sobre as formas de comunicação para dizer, em poucas palavras, o que me levou a escrever este texto: tem uma coisa que a gente entende tri bem, que a Sara consegue expressar de forma fácil e que nunca, nunca, deixa dúvidas: O sorriso. Quando a baixinha sorri, a gente não se aguenta e sorri junto. O coração derrete, a vontade de dar um apertão toma conta da gente e se percebe, com certeza, que não precisa falar nada para dizer tudo.

By Emilio Rotta

 

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

0 thoughts on “Palavras

  1. Irma Clara says:

    Esse é o meu primo Emílio, sempre muito sensível. Tínhamos certeza que seria um pai muuuito especial e babão para mais de metro. Abração, primo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *