Enxaqueca: 6 maneiras de driblar ela na maternidade

As enxaquecas afetam até três vezes mais mulheres do que homens e são mais comuns entre os 30 e 40 anos. Na verdade, uma em cada quatro mulheres por volta dos 30 anos experimenta a tal da enxaqueca. A grande questão para muitas mulheres com enxaquecas é “Como posso criar uma criança quando dói apenas para levantar a minha cabeça? ”

A melhor resposta que Jessica Ailani, MD, diretora do Centro de Cefaléia do Hospital da Universidade MedStar Georgetown, em Washington, DC, encontrou foi que é preciso fazer todo o possível para você se sentir melhor.

Embora as enxaquecas não tenham cura, é preciso aceitar e aprender a administrar. Fazer algumas mudanças podem lhe ajudar a se sentir uma melhor mãe.

Um estudo da Clínica Mayo mostrou que a maioria das mães que sofrem de enxaqueca admite que devido a suas dores de cabeça, eles não gostam de atividades familiares tanto quanto eles gostariam, e 37% dizem que o transtorno interferiu com sua habilidade de exercer a maternidade corretamente.

Um dos maiores problemas: mesmo quando são assintomáticos, muitos pais propensos a enxaqueca temem e até mesmo evitar passeios familiares – como um dia ensolarado na praia (muito brilhante) ou um concerto (muito alto) – que poderia desencadear um ataque. Se você tiver enxaquecas, fale com um médico especialista em enxaqueca para criar um plano de tratamento que incorpore as seguintes estratégias.

1. Encontre seus gatilhos

As enxaquecas podem ser provocadas por tudo, desde queijo envelhecido, vinho tinto ou até mesmo o clima ou então, certos aromas, como os de limpeza e perfume. Além disso, o “cérebro da enxaqueca” é hipersensível, o sono ou o consumo irregular, bem como os episódios de estresse, podem ser más notícias.

“As enxaquecas se comportam melhor quando a vida é chata e previsível”, diz Matthew Robbins, chefe de neurologia do hospital Jack D. Weiler.

Mas você já encontrou uma criança que se encaixa nessa descrição específica? Para identificar seus gatilhos, para que você possa tentar evitá-los, mantenha um diário ou usar uma aplicação de rastreamento como “Enxaqueca Buddy”, aplicativo grátis para iOS e Android.

O rastreamento pode ajudar a perceber que muitas vezes é quando há uma mudança brusca no clima ou então perceber que a altitude também ajuda a desencadear uma enxaqueca. Sendo assim, seu médico poderá lhe prescrever um medicamento mais adequado para tratamento.

2. Ajuste seu estilo de vida.

Um estudo recente da Universidade de Stanford descobriu que a manutenção de bons hábitos de sono, exercício, alimentação e hidratação reduziu a frequência de enxaqueca em cerca de 50%. Em um estudo sueco, 40 minutos de exercícios três vezes por semana se mostraram tão eficaz quanto a medicação prescrita na redução da frequência de enxaqueca .

Além disso, três grandes meta-análises descobriram que as pessoas tiveram uma melhora similar quando praticaram técnicas de relaxamento, como meditação e respiração profunda, como quando tomaram uma droga preventiva.

Você é mãe e o seu bem estar importa. Você não precisa pedir permissão para cuidar de si mesma.

Muitas vezes pequenas modificações em seu estilo de vida, como praticar ioga, fazer uma caminhada diária ou iniciar uma rotina de meditação algumas vezes por dia.

Uma outra dica bem fácil para se manter hidratada durante o dia é ter sempre por perto de você uma garrafinha com água.

3. Armazene os medicamentos corretos.

enxaqueca maternidade

Ninguém inventou uma bala mágica de enxaqueca, por isso é importante personalizar seu regime de medicamentos.

Os analgésicos com OTC como ibuprofeno ou aspirina podem acabar com enxaquecas leves, mas muitas pessoas veem melhores resultados de triptanos, uma classe de medicamentos prescritos que funcionam em vasos sanguíneos e terminações nervosas.

No entanto, a pesquisa mostra que os triptanos e os medicamentos OTC podem causar dores de cabeça de “rebote” (o tipo que se repete logo após o desgaste de sua medicação) se usado com muita frequência. Infelizmente, é uma verdade cruel da gestão da enxaqueca que a medicação que torna a dor de cabeça melhor no curto prazo pode fazer você se sentir pior no longo prazo.

Se você tiver enxaqueca mais de dois dias por semana, uma medicação preventiva pode ser útil. Apenas esteja ciente de que podem ocorrer efeitos colaterais e podem incluir fraqueza muscular, tonturas e náuseas. O Botox também é aprovado pela FDA para enxaquecas crônicas.

4. Planeje com antecedência.

Recomenda-se a manter um “kit de enxaqueca” com todas as ferramentas básicas: medicação, uma garrafa de água, um pacote de gelo, doces de gengibre para náuseas e óleo de hortelã-pimenta para esfregar o seu templos – no seu carro e na sua bolsa.

Você também pode querer preparar as atividades do “dia da enxaqueca” para seus filhos, que lhe permitirão descansar. Pode ser tão fácil como preencher um saco com quebra-cabeças, massinha de modelar, ou comprar kits de criação que você só retira nos dias de enxaqueca. Um bebê ou uma criança não pode ser deixado com dispositivos eletrônicos, então tente fazer yoga juntos.

Se você precisa preparar o jantar, você pode tornar os dias de enxaqueca mais fáceis se tiver opções rápidas como batata frita ou um frango temperado, pronto para assar. Muitas mães têm dificuldade em pedir aos outros para ajudar, mas muitas vezes é a melhor escolha, especialmente se a medicação lhe deixa muito sonolenta para dirigir.

Ter enxaquecas não é sua culpa – e não faz de você uma mãe ruim. Faça o que faz você se sentir melhor e sabe que você vai compensar isso quando o ataque acabar.

5. Explique suas enxaquecas aos seus filhos.

Escolha um momento em que você está se sentindo saudável e diga algo como: “Quando eu tenho uma enxaqueca, minha cabeça dói e muitas posso sentir meu estômago doer. Pode ser difícil para mim olhar luzes brilhantes e ouvir barulhos altos. Mas há muitas coisas que podem me fazer sentir melhor, como tomar remédios e descansar. Você pode me ajudar dando um abraço e jogando calmamente. Mamãe ficará bem. Não há necessidade de se preocupar. ”

6. Experimente uma auxílio alternativo para enxaqueca

A acupuntura é inofensiva e pode até ser útil: inúmeros estudos sugerem que pode diminuir a frequência de enxaqueca. Procure um profissional qualificado e até mesmo converse com seu médico pedindo indicação de um acupunturista para que ele saiba que você também está pensando em alternativas mais naturais do que apenas medicamentos.

 

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *