Gestantes devem prevenir as doenças bucais

A gestação é um período marcado pelos sorrisos. A felicidade de gerar uma nova vida, porém, não pode tirar a atenção da futura mamãe quanto aos cuidados com a saúde. Isso porque, a gravidez provoca diversas mudanças no corpo e, com os hormônios alterados, é comum o surgimento de doenças, inclusive, na boca.

De acordo com a cirurgiã dentista Debora Molon, pacientes grávidas podem sofrer, principalmente, com gengivites. A doença se manifesta por causa da alta produção de estrógeno e progesterona registrada durante a gestação.

Gengivite e periodontite são doenças bucais e que devem ter a devido atenção

doenças bucais

Mas, muito pior do que incômodo causado pela enfermidade é a consequência da falta de tratamento adequado: a gengivite pode se tornar uma periodontite. Atingindo o osso, a inflamação aumenta as chances do temido parto prematuro e até da perigosa pré-eclâmpsia. Ela acomete de 5% a 10% das gestantes e é caracterizada por pressão arterial elevada, inchaço e sintomas como dor de cabeça. Consequentemente, o fluxo de sangue para o bebê fica comprometido.

Conforme a especialista, o problema tem como motivadoras as bactérias presentes na gengivite e também na periodontite. Se não tratadas, as doenças podem fazer com que elas cheguem até a corrente sanguínea. Dessa forma, percorrem todo o organismo e tendem a chegar ao útero e ao líquido amniótico, colocando em risco a saúde da mãe e do bebê.

Para evitar a gengivite e a periodontite, as mulheres devem ficar atentas à prevenção. “Ter uma alimentação saudável, uma boa e regular higiene bucal e fazer visitas de rotina ao dentista vão segurar uma boa saúde geral e, consequentemente, também bucal”, explica Débora Molon.

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!
Comente