Desabafo sobre o tempo!

Olá queridas mamães…

Quero conversar com vocês hoje sobre o tempo… não é sobre sol ou chuva não… e sim o tempo da vida. Como cada coisa tem seu tempo, levamos nove meses para entender e amar que seremos mães, nosso filho, leva o mesmo tempo para se desenvolver fisicamente e depois leva uma vida para crescer, amadurecer e voltar o ciclo…

Aqui em casa estamos passando por uma fase de mudanças, como vocês tem acompanhado começamos a introdução alimentar e quer mudança maior?

Desejei muito amamentar até os seis meses exclusivo, hoje vejo que não desejei ardentemente, mas desejei amamentar, consegui, consigo! Mas desde os 4 meses de vida, meu filho sempre se mostrou muito interessado no que levavamos a boca e como bons pais dávamos um tequinho de comida pra ele (dependendo o que né!), sempre ficava olhando a gente comer e quase nos comia com os olhos, por essa razão única e exclusiva que comecei a introdução de frutas na alimentação dele, afinal de contas, era apenas uma vez ao dia.

Graças a Deus, começamos esse processo de forma bem lenta, com 4 meses uma fruta de lanche, com 5 meses duas frutas de lanche e finalmente com 6 meses o almoço e eu deveria iniciar ter iniciado o jantar, mas não foi isso que eu fiz.

Posso dizer pra vocês o porque fiz isso: Simples, não me sentia pronta… e se uma mãe não se sente pronta, provavelmente seu filho também não! Afinal de contas, somos nós quem passamos segurança pra eles em todas as áreas da vida deles.

Não me sentia pronta porque não estava disposta a não dar de mama mais uma vez, meu peito ainda enchia de leite, não via razão alguma de começar um pouco mais tarde, queria apenas que meu corpo estivesse preparado para esse momento.

Muitas pessoas diziam que eu realmente precisava começar a introdução da janta SIM! Mas elas não entendiam o meu sentimento, pode parecer coisa boba, fútil, mas amamentação é tão importante para mãe quanto para o filho. É um desapego de ambos.

Se a fruta eu pude ir devagar, porque com o salgado teria que ir rápido? Não fazia sentido isso pra mim. Tanto não fez que esperei o MEU TEMPO! Não seria mais algumas semanas que estragaria todo o processo, assim como não estragou.

Comecei a dar o jantar uma semana após o “prazo”, ou seja, 21 dias depois que iniciei o almoço, meu filho continua gostando de comer, ama as sopinhas que faç o, come com vontade! E sim, meu corpo entendeu que estava amamentando menos vezes que antes e por isso deixa a produção de leite apenas para o momento que ele vai mamar.

Sim… agora estamos preparados, agora estamos prontos para essa nova etapa, não foi fácil.

Por isso digo, precisamos respeitar o tempo de cada um, tanto seu quanto do bebê, não é porque um diz que você deve fazer aquilo que realmente deva fazer, seguir os instintos maternos muitas vezes (quase sempre) nos levam pro caminho certo!

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.  Eclesiastes 3:1

Bom é isso meninas, não quis julgar ninguém com este post, longe disso, foi realmente um desabafo, algo que eu sinto sobre tuda essa mudança e querendo ou não, amamentação é algo que não tem volta, por isso penso que devemos aproveitar ao máximo cada minutinho porque depois vamos ficar bom tempo na cozinha preparando alimentos deliciosos pros nossos pequenos!

Beijinhos

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente