Consumo de Proteínas na Gestação

Durante a gestação ocorre uma intensa atividade orgânica no corpo da mulher, e todos os seus órgãos sofrem alguma adaptação. Com isso, também ocorrerá uma maior demanda nutricional na vida da mulher, tudo isso devido a multiplicação celular para desenvolvimento de novos órgãos e tecidos do bebê.

Duas Fases

O período gestacional está dividido, do ponto de vista nutricional, em duas grandes fases. A primeira fase é conhecida como fase materna, onde o organismo da gestante se prepara para o desenvolvimento do feto. A segunda grande etapa, é chamada de fase fetal, onde as reservas nutricionais maternas são utilizadas para o desenvolvimento e crescimento do feto. Levando em consideração as duas fases, a alimentação da gestante precisa ser equilibrada para oferecermos ao corpo os nutrientes necessários em cada uma das etapas.

As Proteínas

As proteínas representam um dos mais importantes macronutrientes durante o período gestacional. Elas são responsáveis pela formação de órgãos, tecidos, sangue, ossos, células nervosas e outras estruturas. Ou seja, são os “tijolos” do nosso corpo. Além disso, elas participam da síntese de enzimas, hormônios e anticorpos, bem como na formação da placenta, aumento de mamas, dos tecidos uterinos, do volume sanguíneo, e claro, para a formação do bebê. Ufa, quanta coisa hein!!!

Consumo de Proteínas na Gestação

Pelo fato dela ser um fator fundamental na alimentação da gestante, a necessidade diária desse nutriente aumenta com a gestação, e também modifica a cada trimestre. Para as mulheres não gestantes, a quantidade recomendada de proteínas diárias é de 0,8 a 1,0g/kg de peso/dia.  Para as gestantes, não existe um consenso na literatura, e pode variar de 1,2g/kg de peso/dia, chegando a 1,8g/kg de peso/dia.

Proteína Animal

Os alimentos que são fontes de proteína são as carnes como carne vermelhas, frango e ovos, peixes e frutos do mar, carne suína e leite e derivados. Para esse grupo de alimentos, temos alguns cuidados especiais para as gestantes, como o consumo de peixes crus e carne (principalmente a suína) mal passada, devido a maiores chances de intoxicação alimentar, bem como devemos estar atentos ao consumo de embutidos, que possuem uma grande quantidade de produtos químicos e pouca quantidade de carne de verdade.

Proteína Vegetal

Além disso, temos os alimentos de origem vegetal como feijão, lentilha, grão de bico, quinoa e ervilha que nos fornecem uma quantidade bacana de proteína e devem ser incluídos na alimentação da gestante. Mais uma vez, é importante ressaltar que cada mulher é um ser especial e único, e isso também ocorre com relação a alimentação.

 

Nutricionista para mamães e bebês Amante de uma boa viagem, daquelas que quando tiver filho, já vai fazer o passaporte dele.

Comente