Como tratar assaduras em bebê

Assaduras em bebê é algo terrível, não é mesmo? Eles têm a pele muito sensível e qualquer mudança na alimentação pode fazer com que o xixi ou o coco sejam mais ácidos e podem provocar os vermelhões na pele do bebê.

Passamos por um episódio recente com a Catarina, ela ficou com a pele extremamente irritada e parecia não ter solução. A assadura que ela teve, acredito ter sido ocasionada por uma troca de marca de fraldas. O que eu não esperava essa reação, afinal de contas, já tinha usado da mesma marca outras vezes sem problemas. Voltamos a fralda tradicional dela, trocamos a pomada, passamos Aloe vera (que é cicatrizante) e nada de melhoras.

A solução que encontramos para as assaduras da Catarina foi até simples demais!

Lembrei que em um retorno com o pediatra tinha questionado se o remédio que ela estava tomando poderia ter afetado o metabolismo dela a ponto de gerar assaduras e ele afirmou que sim. E falou para dar banho de assento com amido de milho (Maizena). Comentei que estava usando a pomada de óxido de zinco + nistatina e ela falou que seria suficiente. Mantive o tratamento e realmente resolveu, naquele momento.

Dispensamos o lenço umedecido e passamos a utilizar o algodão com água morna. Comprei mais uma pomada, chamada Cetrilan e revezamos com aquela da EMS, óxido de zinco com nistatina. Ainda não satisfeita com os resultados e finalmente chegou o fim de semana! O tratamento foi caseiro, resolvi aplicar o que o pediatra falou: amido de milho virou talco! Kkkk… Passava na pele seca a cada troca de fraldas, necessariamente.

Sábado eu quase não vi melhoras e já estava imaginando na segunda-feira consultar no pediatra. Porém, para minha felicidade, no domingo, parecia que a pele estava novinha, com pouco pontos vermelhos ainda. Bem melhor! Ufa!!!! Comecei a passar a pomada de óxido de zinco com nistatina e depois colocava a maisena, duas vezes por dia.

assaduras e maizena

Receita da vovó!

 Quando comentei na escola que iria fazer esse procedimento em casa, as professoras me falaram que é bem comum os médicos receitarem amido de milho para assaduras mais graves. No trabalho, o comentário foi que as vovós de antigamente só utilizavam isso para combater as assaduras na pele do bebê.

Eu realmente acho interessante quando essas receitas caseiras funcionam. Claro que não podemos levar tudo ao pé da letra. Mas quando a sugestão da vovó tem aval do pediatra, com certeza é verdadeira a informação.

Sobre as pomadas!

  • Cetralin: Muito eficiente! Ela é um pouco mais consistente que as demais pomadas, relativamente fácil de espalhar e o resultado é muito bom. O preço que é um pouco salgadinho.
  • Óxido de Zinco + Nistatina – EMS: Eu gosto bastante dela, fácil de espalhar, pastosa na medida certa. Sem cheiro forte e também funciona muito bem. Preço acessível. Uma coisa que eu não gosto é que ela vem naquelas embalagens metálicas de pomadas. Mas não deixo de comprar e usar!
  • Óxido de Zinco + Nistatina – Medley: Para mim essa é a perfeita. Ela é fácil de espalhar e também de remover. Tubo plástico, o que facilita tirar até o último pinguinho de pomada. O preço se compara a da Cetrilan. Essa é a minha favorita… hahaha
  • Hipoglós: Não gosto e não uso! Ela é muito consistente, difícil de espalhar e de remover da pele do bebê. Sem contar que é uma pomada de prevenção e não de tratamento para assaduras.
  • Dermodex: Tanto a linha de prevenção quanto a de tratamento são ótimas. Ela também é fácil de espalhar e o bebê fica bem protegido com ela. Usei bastante ela no meu filho mais velho.

Vale a ressalva aqui:

É extremamente importante pedir a orientação do pediatra do seu filho para a utilização de qualquer produto. Neste post, tenho a intenção de apenas mostrar o que deu resultado com nossa filha. Caso você veja que a assadura do seu filho está ficando grave é recomendável levá-lo ao médico dele para evitar complicações.

Fiz um vídeo explicando um pouco da minha experiência!

Conte sua experiência: Quais métodos vocês utilizaram para combater a assadura no seu bebê?

 

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente