Bem vindo a escolinha…

Então, pois é… Cá estamos aumentando as estatísticas: mães que trabalham fora e deixam seus filhos na creche.

Meu filho enquanto eu trabalhava ficava em casa com a babá que além de cuidar dele, cuidava da casa. Foi uma solução que deu certo enquanto durou. É engraçada na sensação, porque eu sei que a hora que eu quiser eu sei que vou encontrar meu filho em casa, com os brinquedos dele, dormindo na caminha dele, esse tipo de coisa, sabe

Agora ele vai pra escolinha… Ele virou um homenzinho de uniforme. Ai Jesus!

Será que vocês conseguem imaginar a dor no meu coração de deixar ele lá

Primeiro dia da escolinha meu pequeno demorou uns 20 minutos até nos largar para ir brincar com a tia e com as outras crianças, já nos outros dias bastou poucos minutos para ele se empolgar com os brinquedos.

Em pleno sábado ele ficava apontando pra sair, penso eu que ele queria ir pra escolinha de novo, básico!!!

Seria bom voltar à época em que as mães eram responsáveis pela educação dos filhos enquanto os maridos eram responsáveis pelo sustento da casa. Sim, eu suspiro com isso todos os dias… Pode até ser besteira para muitos, mas se eu pudesse, pagaria para poder ficar com meu filho.

Hoje ele chega exausto da escolinha e quando eu chego a casa ele já está dormindo, observar meu filho crescer na horizontal está muito além do sonho que um dia eu tive.

Longe de opções, sigo assim… Desculpem o desabafo.

Beijos

Karin

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente