Ao redor da mesa

No mês de abril nós, meu marido e eu, participamos de um retiro de casais. Foi muito bom e importante tirar esse tempo só para nós dois, conversar, namorar, aprender e consolidar nosso relacionamento.

Uma das palestras fez muita diferença para a nossa vida familiar e teve um efeito super positivo sobre o relacionamento com as crianças.

A palestra falava sobre a importância das refeições em família. Mostrou que devido ao dia a dia corrido e estilo de vida apressado muitas famílias deixaram de se sentar a mesa. E por consequência, o diálogo se tornou mais raro, casual e sem profundidade.

Normalmente as famílias tem se reunido ao redor da TV para se entreterem juntas, muitas vezes nessa mesma hora tem um pessoa no celular, outra no tablet, outra no notebook… pouco diálogo.

Na verdade isso é muito triste. Na minha casa os momentos ao redor da mesa eram raros, porque eu acordava muito cedo, depois minha irmã e por último minha mãe. No almoço, minha irmã não estava e eu chegava quando minha mãe já estava quase saindo para trabalhar. A tarde eu comia antes da minha mãe chegar e dormia antes da minha irmã voltar da faculdade. Percebe que isso não é muito diferente da realidade atual de muitas famílias?!?!

Os palestrantes colocaram que a mesa é importante para o convívio familiar, que as crianças se tornam mais seguras, que elas aprendem a compartilhar o seu dia a dia com mais facilidade e também a dividir – por exemplo: tem uma determinada quantidade de arroz e aquela porção necessariamente tem que render para 4 pessoas, então a divisão ter que ser justa para que todos possam desfrutar do arroz. Sem contar que na mesa precisamos “passar” os alimentos um para o outro, porque normalmente algum item da mesa fica longe do outro e isso muitas vezes é caracterizado por esperar o outro a utilizar o açúcar, por exemplo.

Estávamos tende algumas dificuldades com o mais velho de obedecer. Quantas vezes eu mesma já falei que a desobediência é devido a falta de atenção, mas apontar o erro na família dos outros é muito fácil. Difícil é encarar quando muitas vezes é o mesmo erro dentro da sua própria casa.

A experiência ao redor da mesa ajudou a equilibrar o emocional dele, tornou ele mais seguro e ajudou em tantas coisas: a esperar pela vez dele, auxiliar a irmã dele para escovar os dentes, perdeu a vergonha de agradecer a Deus, a compartilhar de forma mais tranquila como foi o período de aula dele.

Sinceramente, foi uma mudança bem interessante aqui em casa e para quem gostou do assunto, recomendo a leitura do livro: A experiência da mesa da autora Devi Titus

image

Mãe do Cauê e da Catarina 🙂




Comente