Anticoncepcionais de longa duração: Guia completo sobre DIU!

É com o maior prazer que apresento vocês à nossa nova especialista no blog, Dra Veruska é minha ginecologista e cuidou de mim durante toda gravidez da Catarina. Não tenho palavras para expressar como ela é importante para nossa história. E fiquei muito feliz e honrada que ela aceitou esse convite de contribuir com informações para nosso mundo materno e traduzir, muitas vezes dúvidas que nós temos. Hoje ela vai estrear com o texto falando sobre anticoncepcionais de longa duração:

Hoje vamos escrever sobre um tipo de método anticoncepcional ainda pouco divulgado, é um método importante e eficaz, importante principalmente porque podem  ser utilizados imediatamente após o parto, independente se parto normal ou cesariana , se a mamãe estiver  amamentando exclusivamente ou não e eficaz porque as taxas se segurança do mesmos chegam a 99,8%.

Como funciona o anticoncepcionais de longa duração

Anticoncepcionais de longa duração
Esses  métodos contraceptivos reversíveis de longa duração chamamos de LARC, (sigla em inglês- Long-Acting Reversible Contraception) são métodos anticoncepcionais reversíveis que, depois de indicados e aplicados pelo seu médico ginecologista, não precisam de intervenção da paciente por um longo período de tempo. São representados pelos dispositivos intrauterinos (DIU) e implantes contraceptivos.
Tratam-se de  métodos seguros e apropriados para a maioria das mulheres em qualquer idade reprodutiva. Os LARCs como já dito , são muito eficazes, propiciando eficácia contraceptiva semelhante a laqueadura tubária. Apresentam as mais altas taxas de satisfação e aceitação de uso, entre todos os contraceptivos reversíveis. Inclusive estudos recentes e sérios estão apontando que as adolescentes têm alto risco de gravidez indesejada e podem ser grandes beneficiadas no uso dos LARCS.
Para melhor entendimento lembrar que são  métodos contraceptivos de curta duração os preservativos, contraceptivos orais combinados ou só com progestagênios(pílula), adesivos anticoncepcionais, anéis vaginais, injetáveis mensais. Ao contrário dos métodos de longa duração, estes métodos precisam da intervenção da usuária, o que pode proporcionar maiores taxas de gestações indesejadas, além de apresentarem menores taxas de continuidade e satisfação, quando comparadas com as taxas dos métodos LARCS.
São representantes deste método o dispositivo intrauterino que consiste em um objeto sólido em  formato de T que é inserido através do colo uterino na cavidade uterina, com o objetivo de evitar a gestação. Os disponíveis no mercado brasileiro são: o dispositivo intrauterino liberador de levonorgestrel , que são também chamados de sistema intrauterino(SIU-LNG), que é um DIU com liberação hormonal, e o dispositivo intrauterino não medicado de cobre (DIU-Cu).

Anticoncepcionais de longa duração

Esse DIU que libera o hormônio é um método contraceptivo com as seguintes características:

  • Alta eficácia
  • Seguro
  • Independe da usuária
  • Longa duração (cinco anos)
  • Rapidamente reversível
  • Poucos efeitos adversos

São benefícios do uso deste SIU:

  • Redução da dor das cólicas menstruais
  • Diminuição do fluxo menstrual, podendo levar à amenorreia (ausência de menstruação)
  • Tratamento eficaz para o sangramento menstrual abundante
  • Diminuição do risco de doença inflamatória pélvica (DIP)
  • Diminuição do risco de gravidez ectópica (fora do útero).

Esse método não aumenta o risco de infecção, não são  abortivos, a anticoncepção intrauterina que atuam principalmente na fase de pré-fertilização, impedindo a fecundação.  Podem ser usados em mulheres que nunca engravidaram até  em adolescentes. Não  causam infertilidade. A fecundidade (capacidade de engravidar) retorna rapidamente ao nível basal após a remoção do DIU.
Como citado no primeiro parágrafo não interfere na amamentação. Ao contrário os DIUs são excelentes métodos para mulheres amamentando, e a quantidade e qualidade do leite não são afetados.
Imprescindível saber que, principalmente nos primeiros meses de uso, há ocorrência de mudanças na menstruação em usuárias de DIU de cobre ou do dispositivo intrauterino liberador de levonorgestrel. O DIU de cobre pode provocar sangramento mais intenso, que é tratado com medicação específica. As mulheres que utilizam o dispositivo intrauterino liberador de levonorgestrel têm a menstruação diminuída ao longo do tempo, o que pode se manifestar como sangramento leve, sangramento de escape ou ausência de menstruação.

O ginecologista deve estar sempre presente para  orientar as usuárias, de modo que elas compreendam, que estas mudanças são esperadas.

pexels-photo-67511
Um outro tipo de LARC é  o  implante subcutâneo com progestagênio  é um contraceptivo hormonal de ação prolongada. Tem a forma de um bastão, é inserido abaixo da pele , na face interna do braço não dominante, de 6  a 8 cm  acima do cotovelo, no sentido vertical, e permanece inserido por três anos, sendo depois removido.
É previsível a ocorrência de mudanças de padrão de sangramento menstrual durante todo o período de uso do implante contraceptivo.

O padrão de sangramento mais comum é o sangramento irregular, que ocorre em aproximadamente um terço das usuárias do método, seguido por ausência de menstruação. O sangramento prolongado e o frequente são mais raros. Os distúrbios menstruais são a principal causa de abandono do método.
Assim, devido à grande eficácia, altos índices de satisfação e de continuidade de uso e por não serem de utilização diária, estes métodos deveriam ser recomendados como PRIMEIRA opção para todas as mulheres em idade reprodutiva que desejam anti concepção segura, incluindo as adolescentes.

Como ocorre com todos os métodos que não são de barreira, para diminuir o risco de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), inclusive o vírus da imunodeficiência humana (HIV), os profissionais de saúde devem aconselhar o uso regular de preservativos, juntamente com os métodos LARC. Na ausência de contraindicações, a escolha da paciente deve ser o principal fator de prescrição de um método contraceptivo. Os avanços em contracepção estão sempre priorizando a eficácia, a segurança e os benefícios não contraceptivos.

.

Fonte:
ACOG; Adolescents and Long-Acting Reversible Contraception. Disponível em: http://www.acog.org/Resources-And-Publications/Committee-Opinions/Committee-on-Adolescent-Health-Care/Adolescents-and-Long-Acting-Reversible-Contraception. Acesso em 13 de outubro de 2014.
Associação para o Planejamento da Família . Disponível em: http://www.apf.pt/?area=001. Acesso em 13 de outubro de 2014.
FEBRASGO; Contracepção de Longo Prazo. Disponível em: http://www.febrasgo.org.br/site/wp-content/uploads/2014/09/MAE-Contracepcao-de-Longo-Prazo.pdf. Acesso em 13 de outubro de 2014.
PEDIATRICS; Contraception for Adolescents. Disponível em: http://pediatrics.aappublications.org/content/134/4/e1244. Acesso em 13 de outubro de 2014.

 

Dra Veruska Mahon Noleto
Ginecologista e Obstetra
CRM 16293 RQE 14155
Consultório:
Social Saúde de Joinville
Rua Cons. Arp , 630.
Fone: 47 3227-9006




Comente