Alimentação na gravidez

 

gravida gravidez flor 450x338 ok

Quem já ouviu aquela expressão de “comer por dois” quando uma mulher está grávida???

Na verdade, essa expressão é puro mito. A mulher não precisa comer por dois, e sim, melhor! Não é aumentando a quantidade de alimentos que vai garantir que o bebê se desenvolva bem, mas sim, a variedade de nutrientes que é enviado através da alimentação para o feto.

Durante a gravidez o bebê suga da mãe diversos nutrientes e é bem comum que as gestantes tenham anemia. Se você está pensando em engravidar, pode começar a tomar suplemento de vitaminas, para prevenir. Para aquelas que estão gravidinhas e tem anemia, o médico vai receitar suplemento de ferro, além de uma alimentação rica em folhas escuras e muito suco de laranja.

É interessante que o prato típico brasileiro, feijoada venham sempre acompanhada de laranja. Isso porque a vitamina C auxilia na absorção do mineral e ainda fortalece o sistema imunológico.

Sabe aquela velha história de fazer várias refeições por dia, em pequenas porções e coloridas? Pois é, na gravidez é o período que a mulher deve seguir na risca esse tipo de cardápio. Vamos lá…

 

  • Café da manhã saudável – pode ser rico em cereais e iogurte, por exemplo. Cereais contém fibras que auxiliam no bom funcionamento do intestino e o o iogurte contém cálcio, nutriente essencial para a construção dos músculos, dos dentes e ossos.
  • Lanche da manhã – Frutas
  • Almoço – rico em saladas, carboidratos (arroz e massas) moderados e proteína (carne, grão de bico) – Quanto mais colorido, melhor, pois a variedade de nutrientes se amplifica
  • Lanche da tarde – Frutas, iogurte, granola, frutas secas, biscoitos integrais.
  • Jantar – Isso depende de lugar para lugar. Tem famílias que costumam jantar comida e outras fazem lanche. Para quem costuma fazer comida, segue o mesmo esquema do almoço. Para quem faz lanche, o ideal é que substitua a farinha branca, por integral. Queijos amarelos, por brancos.
  • Ceia – Sopa/Caldo leve

 

No começo, parece que vai comer horrores e/ou que não tem tempo para tudo isso.

Contudo, se acostumar fazer mais refeições durante o dia, a saciedade aumenta, diminui a ansiedade, o metabolismo se mantêm trabalhando, diminui a sensação de enjoos.

 

Outras duas coisas importantes para se consumir durante a vida, mas principalmente na gravidez é o consumo de água e suplementos nutricionais.

 

Sobre a água, é importante dizer que ela compõe cerca de 70% do nosso corpo. Portanto, seu consumo é essencial. Muitas pessoas desconhecem o fato de que a coloração da urina deveria ser transparente, por exemplo. Isso quer dizer que o nosso corpo está recebendo a quantidade ideal de água e que os rins estão filtrando bem. Quanto mais amarelo, mais impurezas tem dentro do nosso organismo e isso faz com que os rins trabalhem de modo pesado para filtrar.

O consumo adequado de água permite que o intestino funcione melhor também. Além de que permite que a pele tenha a elasticidade necessária que o período da gravidez exige.

Quer prevenir estrias??? Tome muita água.

 

Suplementos nutricionais são importantes porque nossa alimentação é escassa em nutrientes, ou seja, por mais que nós tentemos variar os nutrientes na refeição tradicional, ainda sim podem faltar alguns nutrientes essenciais para o desenvolvimento do feto.

A mulher no período gestacional precisa de muitas vezes o dobro e até o triplo da necessidade de um nutriente do que o adulto normal. Vale a pena conversar com o médico e ver quais suplementos você pode agregar na gravidez, para garantir que seu bebê venha mais saudável e forte.

 

  • Ácido fólico – “é uma vitamina necessária em grande quantidade em função da rápida proliferação celular e tem papel importante no fechamento do tubo neural do bebê”.
  • Cálcio + Magnésio – “Para formar todo o sistema ósseo do bebê recomendamos a suplementação de 100 a 150mg de Cálcio e para fixar esse nutriente no organismo usamos também 200mg de Magnésio”
  • Ômega 3 – Ácido graxo essencial, o ômega 3 está ligado ao desenvolvimento cognitivo e visual do bebê. Algumas pesquisas indicam também que a suplementação com esse nutriente ajuda a reduzir a incidência de depressão pós-parto

Fonte: Revista Suplementação

 

Bom, acho que é isso… espero que vocês tenham gostado do assunto, e o mais importante, coloquem pelo menos um pouquinho em prática antes, durante e pós gravidez!!!

 

Beijinhos

Mãe do Cauê e da Catarina, esposa do Diogo Petermann. Casada há 11 anos. Apaixonada por brigadeiro de panela, pipoca e Grey’s Anatomy!
Comente